Protestos de junho

Fotógrafo que ficou cego pede indenização de R$ 1,2 milhão

Sérgio Andrade Silva perdeu a visão de um olho após ser atingido por uma bala de borracha disparada pela PM

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM

O fotógrafo Sérgio Andrade Silva, de 31 anos, processou o governo do Estado e pede R$ 1,2 milhão de indenização por ter ficado cego de um olho após as manifestações de junho em São Paulo. Silva foi atingido por uma bala de borracha disparada pela Polícia Militar no protesto do dia 13 de junho, um dos mais violentos na capital. 

+ Leia mais sobre a cidade aqui

O processo é por dano moral, dano estético e dano material. Silva estava a trabalho quando foi atingido - fazia a cobertura das manifestações para a agência Futura Press. O valor de R$ 1,2 milhão é indenizatório. O fotógrafo pede ainda uma pensão de aproximadamente 2 600 reais, que inclui o custeio dos tratamentos médicos que ele tem de fazer desde o acidente. 

O fotógrafo também deixou uma conta de R$ 3 800,00 no Hospital 9 de Julho e pediu, em tutela antecipada, o reembolso das despesas. O Tribunal de Justiça negou o reembolso imediato, mas ainda vai julgar o pedido de indenização. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO