Cidade

Haddad critica "uso político" de notícia da morte de homem no Minhocão

Declaração foi dada durante inauguração da ciclovia na Avenida Bernadino de Campos

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Ciclista - Minhocão
Ciclista durante reconstituição do acidente ocorrido na última segunda (17) (Foto: Paulo Lopes/Futura Press/Folhapress)

Durante inauguração da ciclovia na Avenida Bernardino de Campos, na manhã deste domingo, 23, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou que "forças da sociedade" fizeram "política partidária" em relação à morte de um idoso na semana passada, atropelado por ciclista sob o Elevado Costa e Silva, conhecido como Minhocão. Haddad disse ainda que, se a ciclovia estivesse sendo usada, "muito provavelmente um acidente fatal não ocorreria".

+ Pilastra pode ter atrapalhado ciclista, diz delegado

"O que causa angústia é quando algumas forças da sociedade acabam fazendo de episódios lamentáveis como esse, em que um cidadão perdeu a vida, um expediente para fazer política partidária. Porque isso me parece um grande desrespeito com a cidade e com os familiares da vítima", criticou o prefeito.

Ciclovia Minhocão
Ciclovia sob o Minhocão: disputa entre pedestres e ciclistas (Foto: Nelson Antoine/Frame/Folhapress)

Segundo Haddad, independentemente de ter ocorrido ou não na ciclovia, o episódio é "dolorido" porque "uma vida se perdeu". "Mas quando a gente discute política pública temos que ter mais responsabilidade", afirmou.

O prefeito disse que é preciso instalar uma política de compartilhamento de espaço com "muita educação" e citou que no Central Park, em Nova York, já houve duas mortes de pedestres causadas por ciclistas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO