Lazer

Folia alternativa: quem não pula carnaval pode pescar

Pesqueiros esperam lotar no feriado com clientes avessos ao ziriguidum

Por: Filipe Vilicic - Atualizado em

Muita gente aproveita o Carnaval para fisgar um peixão. Literalmente, no caso do aposentado Sidnei Almeida, que pretende dedicar o feriado a seu passatempo predileto: a pesca. "Não quero saber de agitação", afirma. Ele não está sozinho. Cerca de 400 pessoas são esperadas em cada dia de folia no pesque-pague Cantareira, na Zona Norte, que até o mês de abril vive sua alta estação. "No inverno, o número de frequentadores é 10% disso", compara a proprietária, Maria de Fátima Reis. O tanque está para peixe também no Tio Oscar, outro reduto da turma do anzol, que fica em Mairinque, a 80 quilômetros da capital. "Esperamos cerca de 1 000 clientes", diz a dona do local, Elza Cintra. Além de um lago de 31 000 metros quadrados com 45 toneladas de tilápias, dourados e outras espécies, há um restaurante e 27 chalés. O pacote de quatro diárias custa entre 1 610 e 1 880 reais.

Quem pratica a chamada pesca esportiva, que consiste em fisgar os peixes e colocá-los sãos e salvos novamente na água, paga uma taxa fixa para se divertir. Já os que preferem não devolvê-los, pagam por quilo do pescado. "Levo para casa e cozinho eu mesmo", conta o engenheiro paulistano José Carlos Vilhegas, que todo verão passa pelo menos uma semana com a mulher, a sogra e os filhos no Maeda, em Itu, a 92 quilômetros de São Paulo. Existem ali dez tanques com dourados, curimbas e mais dezoito espécies. Mesmo quem tem horror a vara e anzol pode curtir. O pesqueiro conta com pedalinhos, circuitos de arvorismo, tirolesa, cavalos e um teleférico. A pousada que funciona lá tem 74 chalés e cobra entre 120 e 180 reais a diária do casal – os pacotes de Carnaval custam 1 000 e 1 100 reais. "Esse lugar serve como terapia contra o stress do dia-a-dia", afirma Vilhegas.

• Cantareira. Rua Luis Carlos Gentile de Laet, 2500, Vila Rosa, Tel. 2204-7754. Aberto das 7h às 18h. Taxa de pesca: R$ 10,00. Quilo do peixe: R$ 8,00 a R$ 40,00. www.pesqueirocantareira.com.br.

• Maeda. Rodovia Santos Dumont, quilômetro 18,6, Itu (acesso pela Rodovia Castelo Branco, quilômetro 78), Tel. 2118-6200. Aberto das 7h às 23h. Taxa de pesca: R$ 20,00 a R$ 27,00. Quilo do peixe: R$ 6,40 a R$ 30,00. www.pesqueiromaeda.com.br.

• Tio Oscar. Rodovia Castelo Branco, quilômetro 75, Mairinque, Tel. 4246-2328. Taxa de pesca: R$ 20,60. Quilo do peixe: R$ 8,50 a R$ 100,00. www.tiooscar.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO