Paulistana Nota Dez

Florista replanta em Pinheiros orquídeas descartadas por escritórios

Luciana Cavalcante Scodelario se incomodava com o lixo orgânico que sua empresa de arranjos florais produzia e resolveu dar um destino mais bonito às flores

Por: Carolina Romanini - Atualizado em

Todo mês, as árvores do bairro de Pinheiros, na Zona Oeste, ganham cerca de vinte orquídeas, presas aos galhos com pedaços de meias-calças que as ajudam a absorver a quantidade certa de água, de forma a garantir o sucesso do replantio. Responsável pela iniciativa, Luciana Cavalcante Scodelario, de 32 anos, começou tudo anonimamente em 2013.

+ Confira agora o que há de melhor em São Paulo

O objetivo era colorir o pedaço com o reaproveitamento do material dos clientes atendidos por sua empresa, o Atelier de Flor, especializada em arranjos. Hoje, porém, a garota é conhecida na região e já tem vários fãs. Na Avenida Arruda Botelho, onde fica o tradicional Colégio Santa Cruz, os taxistas do ponto perto da escola ajudam a fiscalizar a obra botânica. “Eles cuidam para que ninguém leve embora o que eu coloquei”, conta. Seguranças das guaritas do local também viraram admiradores do negócio. “Os vigias querem que eu apareça mais nas ruas onde dão expediente para que elas possam ficar mais bonitas.”

A paixão pelo assunto começou na adolescência, quando fazia arranjos e cultivava plantas no jardim da casa de seus pais, em Pinheiros. Formada em direito, Luciana advogou por dez anos, mas resolveu largar tudo para transformar em negócio o antigo hobby. Surgiu ali o Atelier de Flor, que tem como um dos principais produtos o serviço de assinatura de arranjos para escritórios.

De tempos em tempos, a empresa troca a decoração antiga por uma nova. Logo nos primeiros meses desse trabalho, Luciana passou a se incomodar com o desperdício. “As orquídeas que voltavam dos meus clientes a cada semana ainda podiam ser cultivadas, e eu não queria jogar isso tudo fora”, lembra. Nessa época, ela teve a ideia de fazer o replantio no bairro da Zona Oeste. “Essa espécie é uma das poucas que sobrevivem sozinhas na natureza”, conta. “Ao contrário da maioria, deixei de lado o lucro para me concentrar no lixo”, brinca.

 

Nome: Luciana Cavalcante Scodelario

Profissões: advogada e florista

Atitude transformadora: replanta no bairro de Pinheiros orquídeas descartadas por escritórios

Fonte: VEJA SÃO PAULO