Cinema

Confira os lançamentos franceses de 2013

Novos filmes de Alan Resnais, François Ozon e Olivier Assayas estão na lista

Por: Bruno Machado - Atualizado em

A Espuma dos Dias
'A Espuma dos Dias': novo filme de Michel Gondry com Audrey Tautou | Crédito: Divulgação

Para os amantes do cinema francês, uma boa notícia: em 2013, as salas de cinema estarão repletos deles. Já nesta sexta (15), entra em cartaz De Coração Aberto, com Juliette Binoche e Édgar Ramirez.

Confira no calendário abaixo outros lançamentos previstos para o primeiro semestre do ano.

FEVEREIRO

Sem data — Adeus, Berthe: O Enterro da Vovó, de Bruno Podalydès.

Em meio aos preparativos para o funeral da avó falecida, Armand (Denis Podalydès) reflete sobre a vida. Exibido na última edição do Festival Varilux de Cinema Francês.

MARÇO

01/03 — Ferrugem e Osso, de Jacques Audiard.

A fita concorreu à Palma de Ouro na última edição do Festival de Cannes, onde Marion Cotillard foi muito elogiada por sua atuação - uma treinadora de baleias que se envolve com Alain (Matthias Schoenaerts), que deixou a Bélgica para morar com a irmã na França.

15/03 — Uma Garrafa no Mar de Gaza, de Thierry Binist

A história de amor entre uma judia francesa que vive em Jerusalém e um palestino que vive em Gaza, unidos através de uma carta em uma garrafa jogada ao mar.

22/03 — Vocês Ainda Não Viram Nada!, de Alain Resnais

Novo filme do diretor de Medos Privados em Lugares Públicos (2006), e dos clássicos Hiroshima, Meu Amor (1959) e O Ano Passado em Marienbad (1961). Na trama, atores se reúnem para assistir a uma montagem de uma jovem companhia teatral.

29/03 — Sejam Muito Bem-Vindos!, de Jean Becker

O longa é assinado pelo diretor de Minhas Tardes com Marguerite (2010) e narra a jornada de uma mulher que abandona sua casa e encontra uma estranha garota pelas ruas.

29/03 — Dentro de Casa, de François Ozon

Novo trabalho de François Ozon (Potiche — Esposa Troféu), o suspense apresenta a história de um garoto que passa a frequentar a casa de um colega de classe para escrever sobre a família dele.

Sem data — Titeuf: o Filme, de Zep.

A exemplo do recente O Gato do Rabino, esta animação é uma adaptação de uma muito popular personagem de histórias em quadrinhos francesas.

Marion Cottilard
Marion Cottilard em 'Ferrugem e Osso': interpretação elogiada | Crédito: Divulgação

ABRIL

05/04 — Thèrése Desqueyroux, de Claude Miller

Com Audrey Tautou (A Delicadeza do Amor e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain), trata-se de um remake de 1962 que, por sua vez, é adaptação da obra de Claude Mariac. A fita conta também com Gilles Lelouch (Os Infiéis).

12/04 — Depois de Maio, de Olivier Assayas

O novo longa de Assayas se passa na Paris dos anos 70, quando um estudante é detido pela polícia durante uma manifestação política.

MAIO

03/05 — 3 Mundos, de Catherine Corsini

A fita competiu na mostra Um Certo Olhar de Cannes no ano passado. Na história, um jovem humilde quer ascender profissionalmente casando-se com a filha do seu chefe. Certa noite, após uma bebedeira com os amigos, ele atropela uma pessoa e sua vida toma rumos inesperados.

10/05 — Camille Outra Vez, de Noémie Lvovsky

Fita de encerramento da Quinzena de Realizadores do Festival de Cannes de 2012. A comédia narra a história de Camille (a diretora da fita) que tem a chance de voltar à adolescência e mudar o seu destino. O filme conta com Mathieu Amalric (de O Escafandro e a Borboleta).

Sem data — Populaire, de Régis Roinsard

A comédia romântica se passa em uma cidade no interior da França, onde talentos da datilografia se reúnem para uma divertida competição. Com Bérénice Bejo, de O Artista (2011).

Sem data — Os Sabores do Palácio, de Christian Vincent

Baseado em fatos reais, o filme narra a trajetória de Danièle Delpeuch, que se tornou a chef pessoal de François Mitterrand, que por 14 anos, foi presidente da França.

Vocês ainda nao viram nada
'Vocês Ainda Não Viram Nada': novo longa de Alain Resnais chega aos cinemas brasileiros neste semestre | Crédito: Divulgação

JUNHO

07/06 — Augustine, de Alice Winocour

O filme foi exibido na Semana da Crítica da mais recente edição do Festival de Cannes e narra o doloroso processo de pesquisa e descoberta da da histeria pelo professor Charcot (Vincent Lindon), no século XIX. Com Chiara Mastroianni.

14/06 — A Grande Noite , de Benoit Delépine e Gustave Kervern

A dupla responsável por Mamute (2010) levou o prêmio da crítica na Mostra Um Certo Olhar em Cannes no ano passado com este novo longa-metragem. Na história, dois punks de meia-idade se unem para destruir a propriedade alheia. Com Gerard Depardieu.

21/06 — Eu, Anna, de Barnaby Southcombe

O filme foi exibido no Festival de Berlim, no ano passado. Com ares de film noir, a fita é narrada do ponto de vista de uma mulher de meia-idade que se envolve com um comissário de polícia (Gabriel Byrne) após divórcio.

28/06 — A Espuma dos Dias, de Michel Gondry

O diretor de videoclipes e do cultuado Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças retorna com um drama protagonizado por Audrey Tautou. Ela interpreta Chloe, uma jovem que sofre de uma estranha doença: uma planta cresce em seus pulmões.

Sem data — Renoir, de Gilles Bourdos

A fita foi uma das mais procuradas pelo público na última edição da Mostra Internacional de Cinema. O drama acompanha a última fase da vida do pintor Pierre-Auguste Renoir (1841-1919), e seu amor por uma mulher muito mais jovem que ele. 

JULHO

05/07 — Zarafa, de Remi Bezançon e Jean-Christophe Lie

A animação narra a história de Maki, um jovem que foge de traficantes de escravos, e se torna o melhor amigo de uma girafa.

19/07 — O Homem da Lua, de Stephan Schesch

Trata-se de outro desenho animado. Na trama, a chegada de um alienígena vindo da Lua atrapalha os planos de um ambicioso ditador que tem por objetivo dominar todo o planeta.

26/07 — Pedra da Paciência, de Atiq Rahimi

Num país convulsionado pela guerra, mulher tenta seguir com a vida embora seu marido esteja em coma. Com Golshifteh Farahani, do aclamado Frango com Ameixas.

Sem data — Adeus, Minha Rainha,de Benoît Jacquot

Diane Kruger interpreta a rainha Maria Antonieta neste filme passado às vésperas da Revolução Francesa.

Fonte: VEJA SÃO PAULO