Com pedigree

Cinco filmes com a grife do Festival de Cannes

De Moonrise Kingdom a Rota Irlandesa, conheça as produções em cartaz que estrearam na mostra mais prestigiada do mundo

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Os Infratores
'Os Infratores': filme tem Tom Hardy, Guy Pearce, Gary Oldman e Shia LaBeouf no elenco (Foto: Divulgação)

Na agenda dos cinéfilos, os filmes selecionados para Festival de Cannes ganham atenção especial. A mostra mais respeitada no cenário internacional, criada no fim dos anos 30, ainda imprime um selo cobiçado principalmente em produções pequenas, que não teriam acesso fácil ao circuito comercial. Atualmente, cinco longas que estrearam no evento francês estão em cartaz na cidade. Quatro delas - Moonrise Kingdom, Na Estrada, Cosmópolis e Os Infratores - estrearam na edição deste ano. A seguir, conheça os filmes, leia as resenhas de Miguel Barbieri Jr. e saiba as salas e horários de exibição:

  • Desde seu filme anterior, “Um Método Perigoso”, o diretor canadense se apegou a um tipo de “cinema falado”, plugado em enredos complexos e narrativa emperrada. O auge se dá com este drama futurista que tem estilo e excentricidades em meio a muito blá-blá-blá. Robert Pattinson, o vampiro da saga “Crepúsculo”, arrisca-se num papel mais denso interpretando Eric Packer, um bilionário do mundo das finanças de Nova York. No dia em que o presidente americano passa pela cidade, ele insiste em cortar o cabelo longe de sua região. Seu segurança o alerta para os perigos que podem ocorrer durante o trajeto, como protestos violentos e tentativas de assassinato. Assim como o roteiro, a jornada, a bordo de uma limusine, será acidentada. Casado com uma ricaça com quem não se dá bem, Packer tem tudo dentro do carro: de um banheirinho particular a um espaço para transar (com a personagem de Juliette Binoche). Em sua crítica ao capitalismo selvagem, Cronenberg peca pelo excesso de ideias e palavras, mas acerta na concepção visual quase arrebatadora. Enquanto o veículo se desloca lentamente pelas ruas de Manhattan, ações dentro dele rolam soltas. Estreou em 07/09/2012.
    Saiba mais
  • Diretor de Central do Brasil, Walter Salles poucas vezes consegue transmitir o espírito libertário da geração beat, cujos expoentes foram Kerouac mais Neal Cassady, Allen Ginsberg e William Burroughs. Sexo e drogas aparecem em cena, mas raramente com a intensidade e o vigor necessários. Kerouac assume aqui o pseudônimo de Sal Paradise (interpretado por Sam Riley, de "Control"), um aspirante a escritor na Nova York de 1947. Ao conhecer Dean Moriarty (o ótimo Garrett Hed¬lund, astro de "Tron — O Legado"), Sal descobre um universo escorado na bebida e nos cigarros, além de embalado pelo contagiante ritmo do jazz. Estreou em 13/07/2012.
    Saiba mais
  • No estado da Virgínia, durante a época da Lei Seca, a família Bondurant sobrevive contrabandeando uísque. O primogênito Forrest (Tom Hardy, o vilão do novo Batman) e Howard (Jason Clarke), seu irmão do meio, são os líderes da empreitada. Jack (Shia LaBeouf), o caçula, quer participar dos negócios ilícitos, mas os outros o consideram inexperiente. O rapaz vai provar maturidade e tino para o crime após conhecer o famoso mafioso Floyd Banner (Gary Oldman). Diretor de A Estrada (2009), John Hillcoat conta com recriação visual impecável em seu drama policial baseado em fatos verídicos. Atuações inspiradas e uma trama em movimento constante também contribuem para o bom resultado. No entanto, fazem falta uma marca autoral e envolvimento mais firme para que o longa saia da plataforma do convencional. Com Guy Pearce e Jessica Chastain. Estreou em 12/10/2012.
    Saiba mais
  • Um dos mais alternativos diretores americanos, Wes Anderson é cultuado por seus filmes de roteiros inusitados e personagens esquisitos. Muitas vezes, acerta em cheio, como em Os Excêntricos Tenenbauns (2001) e Viagem a Darjeeling (2007). Em outras, exagera na dose de maluquices, a exemplo de A Vida Marinha com Steve Zissou (2004). Em seu novo e singular trabalho, o humor segue a linha minimalista e nada estridente da comédia. Os protagonistas da trama, ambientada numa ilha na costa de New England em 1965, são os adolescentes Sam (Jared Gilman) e Suzy (Kara Hayward). Ele é órfão e está no acampamento de escoteiros liderado pelo personagem de Edward Norton. Suzy vive com os pais (Bill Murray e Frances McDormand) e não cansa de espiar de binóculo o horizonte. Há um motivo para isso: a garota planejou uma fuga com Sam. Ao se encontrar, o casal apaixonado vai enfrentar barreiras físicas e emocionais. Com Bruce Willis. Estreou em 12/10/2012.
    Saiba mais
  • Amigos inseparáveis de Liverpool, os ingleses Fergus (Mark Womack) e Frankie (John Bishop) tomaram destinos opostos. Em 2007, por insistência do colega, Frankie tornou-se mercenário no Iraque. A fim de ganhar muito dinheiro, ambos participaram da morte de inimigos. Fergus voltou à cidade natal bem de vida. Frankie, porém, não teve a mesma sorte. Foi morto em uma missão na rota irlandesa, a perigosa estrada que liga o aeroporto de Bagdá à Zona Verde, região controlada pelos americanos. Fergus, sentido-se culpado por ter levado o amigo ao inferno, quer saber detalhes da tragédia. Na investigação, conta apenas com fotos e mensagens em árabe em um celular. Contudo, pistas dos últimos dias de Frankie surgem em um vídeo revelador. Se comparado a À Procura de Eric, ameno filme anterior do diretor inglês Ken Loach, o drama Rota Irlandesa tem densidade rara e nenhum sinal de suavidade. Dura, a jornada de Fergus em busca da verdade mostra um protagonista no limite entre a vingança e autoaniquilamento — e a interpretação de Mark Womack só contribui para o espectador compartilhar ainda mais as dores emocionais do personagem. Estreou em 05/10/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO