Cinema

“A Missão do Gerente de Recursos Humanos”: simpática comédia dramática

Executivo precisa escoltar um caixão no longa de Eran Riklis

Por: Alex Xavier

A Missão do Gerente de Recursos Humanos 2224
O ator Mark Ivanir: para limpar a imagem da empresa, ele é incumbido de realizar um velório na Romênia (Foto: Divulgação)

Temas ligados a religião e cultura judaicas ou sobre a relação entre árabes e palestinos estão no foco de boa parte dos longas israelenses. Eventualmente, porém, aparece um filme que pode até resvalar em tais assuntos, mas segue um caminho completamente diferente. É o caso da simpática comédia dramática A Missão do Gerente de Recursos Humanos, de Eran Riklis, um sucesso recente produzido por lá.

+ Onde assistir a "A Missão do Gerente de Recursos Humanos"

+ Confira algumas sugestões de programas para o final de semana

+ Saga “Harry Potter” ganha maratona no Cinemark

O início indica um rumo mais convencional, com a morte de uma imigrante romena em um ataque terrorista em Jerusalém. Quando seu corpo passa dias no necrotério sem ser reclamado por ninguém, a imprensa acusa de omissão uma tradicional panificadora da cidade, onde a mulher trabalhava. Cabe ao dedicado gerente de recursos humanos (Mark Ivanir) limpar o nome da empresa. Para isso, ele ficará responsável — mais do que gostaria — pelo velório.

Pesada, a introdução leva a um road movie de tom inesperadamente bem-humorado. A contragosto, o executivo empreende uma estranha jornada pelo interior da Romênia para levar o caixão ao povoado da moça. Seguem com ele um repórter sensacionalista (Guri Alfi), um diplomata local (Julian Negulescu) e o filho adolescente da falecida (Noah Silver). O grupo esbarra na burocracia e em outros obstáculos de um país ainda marcado pelas décadas de domínio soviético. Apesar da conclusão pouco convincente, a fita equilibra bem o drama e a comédia, ganhando, em certo momento, um curioso toque de realismo fantástico.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO