Noite

Filho de Zezé di Camargo estreia em projeto de música eletrônica

Irmão mais novo de Wanessa, Igor Ci diz ter se preparado cinco anos para formar com o DJ Paco o duo PlayDirty!, com influências de soul e funk dos anos 80

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

paco_e_igor
Paco e Igor Ci: estreia do projeto PlayDirty!, na Louis (Foto: Divulgação)

Mais um integrante da família Camargo decidiu seguir a veia artística da família, mas num estilo diferente do sertanejo. Igor Ci (sobrenome artístico adotado por ele), filho de Zezé di Camargo e irmão mais novo de Wanessa, estreia esta noite o projeto PlayDirty!, ao lado do músico e DJ Paco, na Louis, no Itaim.

Os dois se conheceram há cinco anos quando Marcus Buaiz, cunhado de Igor e sócio de casas como a própria Louis e o Royal, o apresentou ao DJ, já conhecido por comandar os pick-ups das festas da família e dos amigos de Buaiz e dos Camargos. "Ele queria aprender e eu passei algumas dicas dos caminhos", disse Paco. Além de indicar cursos, o veterano apresentou artistas que Igor deveria conhecer, especialmente os de soul e funk dos anos 70 e house. "Ele passou todo esse tempo estudando. Hoje, já possui uma excelente biblioteca de discos e consegue identificar as referências no som que a gente não imaginava", conta Paco.

BBB

A ideia do PlayDirty! surgiu no fim do ano passado, quando Igor disse a Paco que queria ir além. "Ele veio com o projeto pronto para tocarmos juntos, sem ter a relação DJ-produtor que estava acontecendo", conta Igor. O objetivo do duo é manter o formato aberto, mas os clássicos de soul e funk, especialmente da década de 80, terão espaço certo nos sets. "A [década] de 70 já foi muito explorada. Queremos outras referências", diz Paco. Para ele, o grande diferencial é que a dupla vai tocar nos moldes daquela década, com quatro toca-discos. "Hoje em dia, qualquer um pode ser DJ, até BBB. Eu ainda gosto da sensação de trocar os discos e vejo muito isso no Igor também", conta.

Para a primeira noite com a nova empreitada, Igor se diz seguro em relação ao domínio das técnicas -o que o amigo Paco confirma. "Rola mais uma ansiedade, eu quero que as pessoas gostem, porque eu gosto muito", diz o Dj mais novo. Segundo ele, apenas o pai Zezé demorou algum tempo para entender o estilo que o filho escolheu. "A Wanessa entende bem, a Camilla também. Ele só aceitou mais depois que eu mostrei [o som] e ele pegou a ideia", conta.

A dupla será residente no novo Royal, cuja inauguração está prevista ainda para este mês no Itaim. Mas antes mesmo da estreia esta noite, no clube Louis, diz já ter recebido convites para tocar em Londres, Nova York e Miami. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO