Gente

Filho de Datena diz que Luiz Bacci quer “pagar de gostoso”

Apresentador do Brasil Urgente de Goiás defendeu o pai das críticas do “Menino de Ouro”

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

datenaejoel
José Luiz Datena e o filho Joel, que apresenta o programa "Brasil Urgente" de Goiás (Foto: Reprodução TV)

Não foi apenas o jornalista José Luiz Datena que rebateu as duras críticas que recebeu de Luiz Bacci no Programa do Gugu, da Record. Durante a abertura do Brasil Urgente de Goiás, o filho do apresentador, Joel Datena, defendeu o pai, dizendo que o “Menino de Ouro” errou e agora quer “pagar de gostoso”.

+ "Não vou responder a vagabundo e sem vergonha", diz Datena sobre Bacci

"Você errou, cara. Agora quer sair aí dando uma de gostosão, dando uma de machão. Falar olhando na câmera igual você fez é muito fácil, mesmo porque há uma distância quilométrica entre quem está te vendo e você. Quero ver ter coragem de falar olho no olho, pertinho, frente a frente, cara a cara”.

+ "Não deveria ter saído da Record", diz Luiz Bacci

Joel disse ainda que Bacci não conseguiria criticar Datena pessoalmente. “Será que você tem coragem de fazer isso? Claro que não, meu velho. Então vou repetir: enfia o galho dentro e siga o seu caminho. Agora vem um menino criado pela avó debaixo de um vaso de samambaia querer pagar uma de gostoso? Aí não".

+ Após ser demitido da Band, Luiz Bacci assina com Record

Durante a quarta-feira (1º), Datena também comentou as acusações. Sem papas na língua, ele criticou o ex-colega de trabalho. “Não vou responder a gente calhorda, covarde, vagabunda e sem vergonha.”

De volta à Record após ter o contrato rescindido na Band, Bacci participou do Programa do Gugu na noite de terça-feira (1). Na entrevista, ele disse que "quebrou a cara" e mandou um recado para o antigo colega de trabalho José Luiz Datena. "Te respeito como profissional, mas aquele aliado que eu esperava como colega foi quebrado. Se você perder um programa um dia, vou te mandar mensagem, mas vou te dar força. O único que pode julgar é o povo do Brasil."

Fonte: VEJA SÃO PAULO