Todos os acordes

Festival Internacional de Inverno chega à 42ª edição

Orquestras, grupos de câmara e solistas. Sob a abrangente temática chamada “Contrastes”, o evento traz a Campos do Jordão 45 concertos

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

Filarmônica de Minas - 2224a
Filarmônica de Minas, durante apresentação no Auditório Cláudio Santoro no ano passado: o grupo retorna no dia 16 (Foto: Jeff Dias/Agência F8)

Orquestra Sinfônica do Estado

A Osesp abre o festival em Campos do Jordão no dia 2, com a participação do violinista e maestro israelense Pinchas Zukerman. Em um programa dedicado a Beethoven, Zukerman comanda a formação na abertura “As Criaturas de Prometeu Op. 43” e na “Sinfonia Nº 1 em Dó Maior Op. 21”. Por fim, atua como regente e solista no Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior Op. 61. Dia 2, 21h. R$ 100,00.

Imani Winds

Inédito no Brasil, o quinteto de sopros americano combina com liberdade os repertórios erudito e popular. Dessa forma, Heitor Villa-Lobos e György Ligeti dividem espaço com o tango de Astor Piazzolla e o jazz do saxofonista cubano Paquito D’Rivera. Dia 6, 21h. R$ 30,00.

Mozart Piano Quartet 

Mozart Piano Quartet - 2224a
Hohde, Gothoni, Rivinius e Hörr, do conceituado Mozart Piano Quartet: exibição no dia 8 (Foto: Divulgação)

Fundado em 1997, o conjunto alemão é dos mais conceituados atualmente. Hartmut Rohde (viola), Mark Gothoni (violino), Paul Rivinius (piano) e Peter Hörr (violoncelo) tocam o “Quarteto para Piano Nº 1 em Sol Menor Op. 25”, de Brahms, e o “Quarteto para Piano H. 287, do checo Bohuslav Martinu”. Quem completa o repertório, claro, é Mozart. Dia 8, 21h. R$ 60,00.

Zukerman Chamber Players 

Violinista e maestro israelense Pinchas Zukerman - 2224a
O violinista e maestro israelense Pinchas Zukerman: com a Osesp e à frente de seu quinteto (Foto: Paul Labelle)

Além de conduzir a Osesp na abertura oficial do festival, Pinchas Zukerman traz ao país seu quinteto de câmara. Mozart e Schumann estarão no programa, que apresenta ainda o “Quinteto para Piano Nº 2 em Lá Maior Op. 81”, de Dvorák. Dia 9, 21h. R$ 100,00.

Het Collectief

Radicado em Bruxelas, na Bélgica, o quinteto se dedica sobretudo à Segunda escola Vienense. O gênero do início do século passado será explorado no ciclo dramático de canções “Pierrot Lunaire Op. 21”, de Arnold Schoenberg. Haverá também uma transcrição da “Oferenda Musical BWV 1079”, de Johann Sebastian Bach. Com a meio-soprano Jacqueline Janssen e o maestro Reinbert de Leeuw. Dia 13, 21h. R$ 30,00.

Quarteto Arditti

O grupo, que esteve no festival em 2010, é formado pelo inglês Irvine Arditti (violino), pelo armênio Ashot Sarkissjan (violino), pelo alemão Lucas Fels (violoncelo) e pelo brasileiro Ralf Ehlers (viola). De volta a Campos, o quarteto dá ênfase a compositores modernos e contemporâneos, sua especialidade. Janácek e Brian Ferneyhough estão incluídos. Dia 14, 21h. R$ 30,00.

Orquestra Petrobras Sinfônica 

Isaac Karabtchevsky e a Petrobras Sinfônica - 2224a
Isaac Karabtchevsky e a Petrobras Sinfônica: solos do violoncelista Antonio Meneses (Foto: Divulgação)

Um dos mais importantes solistas brasileiros, o violoncelista pernambucano Antonio Meneses une-se à Petrobras Sinfônica no “Concerto para Violoncelo e Orquestra em Si Menor Op. 104”, de Dvorák. Isaac Karabtchevsky lidera o conjunto, que faz sua primeira participação no festival, nos “Movimentos Sinfônicos”, de Marlos Nobre, e no balé Petrushka, de Igor Stravinsky. Dia 15, 21h. R$ 100,00.

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Para muitos críticos o único grupo sinfônico do país a fazer frente à Osesp, a Filarmônica de Minas se apresenta sob a batuta do maestro Fabio Mechetti. Com a participação da soprano Adriane Queiroz, o conjunto executa a “Sinfonia Nº 4 em Sol Maior”, de Gustav Mahler. A cantora atua ainda em duas árias de Mozart. Dia 16, 21h. R$ 100,00.

Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música 

Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música
Os músicos da Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música: o conjunto português de trajetória ascendente na Europa toca a Quinta, de Mahler, no dia 23 (Foto: Pedro Claudio)

A principal atração do festival, a orquestra portuguesa, em trajetória ascendente na Europa, será regida pelo alemão Christoph König. Integram a formação 94 músicos, que nos últimos anos foram comandados por nomes importantes da regência na Europa, caso do russo Vasily Petrenko e do letão Andris Nelsons. Em Portugal, a sinfônica realiza seus concertos na Casa da Música, sala de arquitetura impressionante projetada pelo holandês Rem Koolhaas. No programa, figuram uma peça do lusitano Francisco de Lacerda e a “Sinfonia Nº 5 em Dó Sustenido Maior”, de Gustav Mahler. Dia 23, 21h. R$ 100,00.

OUTROS ESPAÇOS 

Concha Acústica da Praça do Capivari
Concha Acústica da Praça do Capivari: entre os concertos gratuitos, apresentação da Orquestra do Festival, com regência de Cláudio Cruz e solos do pianista José Feghali (Foto: Heloísa Bortz)

Além do Auditório Cláudio Santoro, o festival terá concertos em mais cinco locais. Destaque para a Capela do Palácio da Boa Vista (Rua Adhemar de Barros, 3001), projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha para a residência de inverno do governador do estado. Ali, o pianista catarinense radicado em Moscou Pablo Rossi toca composições de Chopin, Liszt e Debussy no dia 9, às 17h (R$ 50,00). Todos os outros espaços terão atrações gratuitas. A Concha Acústica da Praça do Capivari (esquina das avenidas Macedo Soares e Doutor Vítor Godinho) recebe no dia 16, às 16h30, a Orquestra do Festival, com regência de Cláudio Cruz e participação do pianista José Feghali. Completam a programação as igrejas de São Benedito (Avenida Macedo Soares, 55), Santa Terezinha (Rua Tadeu Rangel Pestana, 662) e Nossa Senhora da Saúde (Praça Nossa Senhora da Saúde, 1).

AUDITÓRIO CLÁUDIO SANTORO

Avenida Doutor Luís Arrobas Martins, 1800, Alto da Boa Vista, tel.: (12) 3662-2334. Bilheteria: 9h/22h (segunda a sábado); 9h/18h (domingo). Ingressos também na Loja do Festival (Praça do Capivari, 190) e no site www.ingressorapido.com

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO