Tome nota

Festival BaixoCentro: destaques da programação

Veja as principais atrações dos dez dias de ocupação cultural no Centro

Por: Bruno Machado - Atualizado em

Festival BaixoCentro
Intervenção artística em sucata: mais de cem atrações compõe o diversificado cardápio de atrações do Festival BaixoCentro (Foto: Divulgação)

O Festival BaixoCentro ocorre entre esta sexta e 1º de abril no entorno do Minhocão. Com mais de cem atrações agendadas, o evento reúne as mais variadas opções.

Veja abaixo os destaques da programação. O calendário completo você encontra aqui.

Sexta – 23/3

Espécie de aquecimento, no primeiro dia, será possível a assistir a curtas-metragens embaixo do Minhocão, próximo ao cruzamento da Av. São João com a R. Helvétia. A atividade será seguida de um cortejo com um carrinho multimídia, tocando música e projetando vídeos pelas ruas. Pela madrugada, estão previstas partidas de futebol em campinhos improvisados no elevado.

Sábado – 24/3

Pela manhã, haverá uma aula de ioga ao ar livre. A apresentação que abre a programação musical do dia é o Eletro Urbana (14h), no Largo do Arouche, com música e poesia durante 45 minutos. Outras bandas irão se apresentar no local No fim da tarde, o grupo Mojo Workers toca na rua Vitorino Carmilo. Ainda são esperadas uma feira em que os participantes poderão trocar objetos entre si, além de uma performance com painéis que “recitam” poesia.

Domingo – 25/3

No domingo, um boneco gigante andará pelo Minhocão, durante uma hora. O elevado também será colorido por bexigas. A Praça Marechal Deodoro receberá uma oficina de Maracatu, organizada pelo Coro de Carcarás, e, mais tarde, vira palco para a experimentação teatral “View Points – Interação com São Paulo”, com participação do público. À noite, a Favela do Moinho terá exibição de curtas e longas-metragens, além de uma caminhada poética acompanhada da colagem de lambe-lambes.

Segunda – 26/3

O dia será reservado a duas exposições de artes visuais. A primeira é virtual: por meio do software Jandig, que pode ser baixado gratuitamente, as obras poderão ser vistas na tela de celulares equipados com sistema operacional Android. A segunda mostra, “Indumentária Livre”, tomará a rua Barão de Limeira, com fotos em grande escala de pessoas nuas em situações cotidianas e pacatas.

Terça – 27/3

A programação começa com um flashmob na esquina da Chaves Lopes com a Rua Barra Funda. O muro do famoso castelinho, na esquina da rua Apa, será ocupado por uma intervenção artística com base no grafite. À noite, o cineclube da Associação Cultural Cecília exibirá o longa “Edukators”. Na praça da República, jovens e adultos poderão brincar de ciranda.

Quarta – 28/3

Outra oficina de bonecos. O resultado desta, que acontece na Matilha Cultural, ficará exposto na tenda que será montada no último final de semana do festival.

Quinta –29/3

A rua Vitorino Carmilo se transformará em oficina de teatro a partir das 15h. Não-atores serão bem-vindos a participar. Após a atividade, haverá um debate sobre a produção de teatro em São Paulo. A parte debaixo do Minhocão será transformada em pista de dança: todos serão convidados a levar seus fones de ouvidos e dançar.

Sexta – 30/3

O coletivo musical Lugó fará um show com repertório próprio e versões para sucessos de Chico Buarque, Gilberto Gil e Lenine.

Sábado – 31/3

Uma tenda montada na Praça Marechal Deodoro vai virar pista de dança para o Baile Soul Brasil, com discotecagem de músicas que fizeram sucesso entre as décadas de 1960 e 1980. No mesmo local, um grupo de ciclistas fará um mutirão de conserto de bicicletas e, depois, sairá de bike pelo entorno do Minhocão.

Domingo – 1º/4

Enquanto o Largo Santa Cecília vai virar palco de espetáculos teatrais, o Minhocão será tomado por uma série de atividades, como intervenções, exibição de filmes (os participantes poderão assistir aos filmes de dentro de piscinas plásticas) e shows de ritmos diversos.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO