Festa

Com excesso de ingressos vendidos, Voodoohop restringe público

Por e-mail, organizadores pedem que público confirme presença para não ultrapassar capacidade do local

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Voodoohop
O coletivo VoodooHop junta artístas, Djs, Vjs, bandas e performers (Foto: Divulgação)

Festa intinerante de espírito underground, que já ocupou espaços como prédios e ruas do Centro e o MInhocão (elevado Costa e Silva), a Voodoohop teve que restringir o público da edição deste sábado (8), escalada para encerrar a Bienal de São Paulo.

Em e-mail enviado na tarde desta sexta, a organização pediu a todos que compraram os ingressos do evento via PayPal para que confirmassem a presença, a fim de garantir a segurança dos participantes na primeira parte do evento, na cobertura do Edifício Planalto, no Centro. Uma segunda festa acontece no bar Sambarylove, no Bixiga.

"A primeira parte do evento (Cobertura do Edifício Planalto) tem capacidade para 200 pessoas. Vendemos mais do que isso, então, gostaríamos da ajuda de vocês para a confirmação de quem comprou esta primeira parte", explica a mensagem. Para garantir o lugar na balada, os participantes devem responder ao e-mail.

"Vamos fazer uma lista e enviar ao Edíficil Planalto e eles vão controlar rigorosamente  a entrada", diz o texto. Um dos organizadores, Thomas Haferlach, disse que quem se sentir prejudicado poderá solicitar o valor do ingresso de volta (as entradas antecipadas custam R$ 30,00).

Caso haja excedente, os organizadores estudam ainda fazer rodízio de baladeiros, permitindo a entrada à medida que outras pessoas deixarem o edifício.

Fonte: VEJA SÃO PAULO