Litoral Norte

O melhor de Ilhabela: praias, boa mesa e badalação

A ilha localizada no Litoral Norte é um dos principais destinos durante o verão

Por: Redação Veja Cidades - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Separada do continente por um canal de seis quilômetros de largura, Ilhabela é como o nome diz. Rodeada de mar por todos os lados, a ilha possui 39 praias deslumbrantes distribuídas ao longo de seus 128 quilômetros de costa. Em seu lado leste, voltado para o mar, predominam altos costões e praias selvagens – algumas delas, quase desertas, só podem ser acessadas por trilha ou barco. Na orla voltada para o continente, onde está o canal de São Sebastião, se concentram enseadas de mar calmo, muito procuradas por famílias.

Embora fique muito mais intensa no verão, a vida por ali não se resume a esta época: consagrada como a capital da vela, Ilhabela realiza sua Semana Internacional em julho. Outro atrativo desse destino no Litoral Norte é a exuberante Mata Atlântica, com seus riachos e cachoeiras que dão vida a uma rica biodiversidade. Assim, a qualquer época, desfruta-se de nada menos que 365 cachoeiras - uma para cada dia do ano, como dizem -, bons restaurantes e uma vida noturna agitada, além de bons hotéis e pousadas.

O centro histórico, chamado oficialmente de Vila, guarda construções históricas, lojinhas e é um charme só. Ainda que a população de 30 000 pessoas se multiplique por dez na alta temporada, vale encarar a fila da balsa para aproveitar o que aquele pedacinho de terra tem de melhor.

As praias imperdíveis

4 - Passeio de jeep-Praia de Castelhanos
Castelhanos: uma das praias mais bacanas da ilha (Foto: Divulgação)

Bonete: a bela e rústica praia tem 800 metros de extensão, boas ondas para surfe, mar azul limpinho e um rio que deságua no canto esquerdo, tudo adornado por Mata Atlântica. O lugar é o lar de uma simpática comunidade caiçara, cujos membros são chamados de boneteiros. À Bonete só se chega a pé, por uma trilha de quatro horas que parte de Sepituba, ou de barco. Nas quatro horas em que o barco fica por lá, dá para nadar, conhecer a vila de pescadores, comer ou percorrer uma trilha de 20 minutos, que leva até a Cachoeira do Poço Fundo. O passeio custa 150 reais por pessoa. Quem leva: Caiçara Turismo (Telefone: 12-3896-4019) e Fernanda Bianco (12-3896-4186).

Castelhanos: a estrela de Ilhabela está localizada na parte leste da ilha. São quase 2 quilômetros de praia bem preservada e mar de água clarinha, boa para o surfe. Do lado direito, um riachinho forma uma lagoa e do esquerdo estão o Rio Castelhanos e o início da trilha de 40 minutos para a Cachoeira do Gato, em que a água escorre por um paredão de 80 metros. Chegar em Castelhanos já é uma aventura: o acesso é feito por barco ou estrada de terra de 22 quilômetros, recomendável apenas para veículos 4x4. De jipe, o passeio de ida e volta custa 80 reais por pessoa. Também é possível escolher fazer um dos trechos de barco – neste caso, o preço sobe para 140 reais por pessoa (a Maremar cobra 130 reais). Quem prefere ir e voltar pelo mar, com escalas em outras praias, paga 150 reais. Quem leva: Caiçara Turismo (Telefone: 12-3896-4019) e Maremar (Telefone: 12-3896-1418).

Curral: eis o destino predileto de quem procura badalação. Situada ao sul da ilha, fica cheia de jovens no verão, que aproveitam a boa oferta de bares e restaurantes. Na maioria deles, o clima de paquera e a música alta dão o tom. Vale o alerta: estacionar o carro pode ser um martírio.

Jabaquara: é a última praia ao norte com acesso por carro, o que a torna menos exclusiva na temporada. Dá para almoçar no restaurante pé na areia, lagartear na areia fofa ou nadar no mar de ondas fracas, que não raro fica repleto de iates a escunas.

 

Aventura e diversão no mar

7 - aulas de Vela
Vela: os ventos são favoráveis para o esporte (Foto: Divulgação)

Mergulho: o programa dura cerca de 1h30. Depois de uma breve aula, os instrutores levam para um mergulho autônomo a oito metros de profundidade na Ilha das Cabras. Enquanto eles operam o equipamento, o visitante só precisa curtir o cenário. Fica-se cerca de 40 minutos submerso (o tempo é equivalente à autonomia do equipamento). Neste tipo de mergulho, chamado Discovery Dive, o passeio pelo fundo do mar custa a partir de 250 reais. Quem leva: Colonial Diver | Telefone: 12-3894-9459.

Mergulho livre: na Praia Pedras Miúdas, ao sul de Perequê, você aluga o equipamento necessário e mergulha o tempo que quiser para ver os peixinhos coloridos. Dica: por volta do meio-dia, com o sol a pino, a visibilidade é bem melhor. O pacote custa 55 reais por pessoa e inclui máscara com snorkel, nadadeiras, colete salva-vidas e um bote de apoio, que faz a travessia do canal entre a praia e a Ilha das Cabras. Quem leva: Colonial Diver | Telefone: 12-3894-9459.

Passeio de caiaque: as águas calmas da Praia do Perequê são perfeitas para remar. Por ali, a Caiçara Turismo (Telefone: 3896-4019) aluga o equipamento por 15 reais a hora (o duplo sai por 25 reais).  Também é possível curtir o mar em um caiaque na Praia da Armação. O serviço de aluguel de equipamento oferecido pela escola de vela BL3 (Telefone: 12-3896-1271) sai por 30 reais a hora (ou 40 reais o caiaque duplo).

Passeio de escuna: as embarcações saem no píer do Perequê às 11 horas e têm como destino as praias da Fome e do Jabaquara, onde há longa parada para almoço. O retorno ocorre por volta das 17 horas. Quem leva: Caiçara Turismo (Telefone: 12-3896-4019; 60 reais por pessoa), Fernanda Bianco (12-3896-4186; 70 reais por pessoa) e Maremar (Telefone: 12- 3896-1418; 60 reais por pessoa).

Passeio de lancha: é possível alugar uma lancha para um passeio exclusivo pelas melhores praias da ilha. A duração do programa, o número de pessoas e o roteiro são combinados diretamente com a agência e influenciam o preço. A partir de 1 200 reais. Quem leva: Caiçara Turismo (Telefone: 12-3896-4019), Maremar (Telefone: 12- 3896-1418) e Fernanda Bianco (12-3896-4186).

Windsurfe, kitesurfe, vela e stand up paddle: entre março e julho e de outubro a dezembro, os ventos são muito favoráveis para a prática dessas modalidades esportivas. No Perequê, a Caiçara Turismo (Telefone: 3896-4019) aluga pranchas e remos para o stand up paddle por 35 reais a hora. Os cursos de vela custam 80 reais a hora ou 300 reais, por seis horas. Na Praia da Armação, a escola BL3 (Telefone: 12-3896-1271) ensina a velejar (240 reais a hora na modalidade kitesurfe e 210 reais a hora/aula de windsurfe) e aluga equipamento completo para o stand up paddle por 50 reais a hora.

Sem preguiça de andar ou pedalar

Trilha até o Pico do Baepi: é preciso um bom preparo físico para encarar a subida de 3,7 quilômetros. O esforço é recompensado pela vista deslumbrante. Dá para avistar até as praias de Ubatuba e Caraguatatuba. O trekking deve ser feito com guia e consome cinco horas no total. O ideal é sair bem cedo, pois há um trecho exposto ao sol na subida. A Caiçara Turismo (12-3896-4019) organiza o passeio guiado por 50 reais por pessoa, para um grupo mínimo de três.

Passeio de bicicleta: as manhãs ou os finais de tarde podem ser reservados para pedalar pela ciclovia entre Barra Velha e a Vila. Com seis quilômetros de extensão, o trajeto paralelo à orla passa pelas praias de Itaguaçu, Itaquanduba e Engenho D'Água. Ciclistas com bom preparo físico e disposição podem encarar rotas mais longas. Uma delas, de 19 quilômetros, leva até a Praia do Jabaquara, ao norte. No sentido oposto, são 22 quilômetros até a Praia de Castelhanos. Não levou sua bike? Então alugue uma por lá. Os modelos mais simples custam 10 reais a hora. As do tipo MTB, com 27 marchas e ideais para trilhas, começam em 20 reais a hora. Quem aluga: Juninho Bike. Avenida Princesa Isabel, 217, Perequê | Telefone: 12-3896-2847.

 

Para comer, brindar e cair na noite

Capa Ed. 2302 - O Mapa do Verão -  MeGusta, Ilhabela - Ceviche MeGusta
Ceviche: especialidade do Megusta (Foto: Leo Feltran)

Famiglia Manzoli: o chef Vittorio Manzoli ganhou experiência como cozinheiro no extinto Ca’d’Oro, em São Paulo. Hoje, ao lado de sua esposa, Eliane, Manzoli comanda essa cantina cujo charmoso ambiente tem vista para o mar e decoração que inclui objetos antigos trazidos da Itália. Entre as boas sugestões do menu está o risoto à marinara com lagostim servido por 98 reais. Endereço:  Avenida Princesa Isabel, 207, Perequê | Telefone: (12) 3896-5791.

Marakuthai: no salão com vista escancarada para a Praia do Saco do Indaiá, em Ilhabela, a jovem chef paulistana Renata Vanzetto entrega receitas de inclinação tailandesa e alguns lampejos autorais. É o caso da fondue de camarão acebolado com pimenta, gengibre e banana passada no coco ralado ao molho curry, acompanhado de arroz de jasmim. Custa 192 reais, para duas pessoas. Endereço:  Avenida Força Expedicionária Brasileira, 495, Saco do Indaiá | Telefone: (12) 3896-5874/2810.

Tróia: o restaurante do hotel DPNY, aberto a não-hóspedes, está sob a batuta do chef Paulo Chirastelli. Nas mesas iluminadas por velas, são servidas receitas como o camarão grelhado sobre purê de cará, ervilha salteada ao molho de laranja com baunilha e crocante de cebola roxa. A receita sai por 84 reais. Endereço:  Avenida José Pacheco do Nascimento, 7668, DPNY Beach Hotel, Curral | Telefone: (12) 3894-3000/3063.

Creoula: depois que o sol se põe, o bar torna-se um dos destinos mais promissores para os solteiros na ilha. A iluminação baixa contribui para a troca de olhares, que a partir das 23h é embalada por DJs - os estilos house e eletrônico predominam na programação. Da seleção etílica, sugestões como o mojito (26 reais) e a caipirinha de frutas vermelhas com vodca Absolut (27 reais) são as mais pedidas. Endereço:  Avenida Força Expedicionária Brasileira, 35, centro| Telefone: (12) 3896-3403.

DPNY Beach Club: ao estilo de um beach club europeu, a área comum do hotel DPNY tem a seu favor a bela vista para a Praia do Curral e as espreguiçadeiras espalhadas na areia fofinha. O privilégio não é restrito a hóspedes: pagam-se 270 reais para ter acesso ao espaço, 100 reais dos quais consumíveis. No shushi-bar, o combinado de 46 itens sai por 127 reais. Para beber, há sangria com espumante por 84 reais o litro. Endereço: Avenida José Pacheco do Nascimento, 7668, Curral | Telefone: (12) 3894-3000/3063.

Megusta Ceviche e Pisco: o bar de ambiente descolado tem cardápio assinado por Renata Vanzetto, chef do Marakuthai. Além dos ceviches, saem da cozinha petiscos como as lulas crocantes com salsa crioula e molho de limão, servidas por 33 reais a porção, que fazem par com a cervejas Stella Artois. Outra sugestão é o sanduíche de pernil com cebola caramelizada, que custa 36 reais. Endereço: Avenida Pedro Paulo de Moraes, 690, Saco da Capela | Telefone: (12) 3896-1328.

Prainha do Julião: distante do burburinho do centro, o local dispõe de mesas espalhadas na areia, além de um deque de madeira que fornece providencial sombra nos dias mais quentes. Duas pessoas podem dividir a lula à provençal (58 reais) ou o camarão puxado em azeite e alho (48 reais). Os pedidos costumam ser acompanhados por caipirinha de amora feita de cachaça artesanal trazida de Paraibuna (17,00 reais). Endereço: Avenida Riachuelo, 5370, Julião | Telefone: (12) 3894-1867.

Donnabella Empório e Comidaria: instalado em um charmoso casarão, o endereço vende massas, azeites e vinhos. Para provar ali mesmo, Juliana Honzhausen e Carmen Pereira fazem empanadas de queijo, carne ou frango (5 reais cada uma), bem como tentadoras empadas recheadas de bacalhau, camarão (5,50 reais cada uma), palmito, frango e abobrinha com shiitake (5 reais cada uma). Endereço: Avenida Almirante Tamandaré, 729, Itaguaçu | Telefone: (12) 3896-1210.

Café Ponto das Letras: tradicional na ilha, o charmoso imóvel é um refúgio para bater papo ou simplesmente entregar-se à leitura. Com estantes forradas de livros e revistas, serve expresso da marca Floresta a 3,50 reais. Para acompanhar as xícaras, sobressaem a fatia de strudel (11 reais) e a taça com pavê de chocolate (13 reais). Endereço: Rua Doutor Carvalho, 146, centro | Telefone: (12) 3896-2104.

Onde ficar

DPNY Beach: o hotel mais chique de Ilhabela é também um dos mais concorridos. Espaçosas e confortáveis, as 79 suítes têm decoração extravagante, que pode incluir paredes vermelhas, almofadas de zebra e mosaicos coloridos. Para janeiro, há diárias a partir de 738 reais. Endereço: Avenida José Pacheco do Nascimento, 7668, Praia do Curral | Telefone: (12) 3894-3000.

Tw Guaimbé Exclusive Suítes: erguido no sobre uma encosta na praia do Julião, tem piscina de borda infinita e decoração elegante. Do dia 5 de janeiro em diante, as diárias para o casal começam em 875 reais. Endereço: Avenida Riachuelo, 5360, Julião | Telefone: (12) 3894-9304.

Abayomi Hotel: faz a linha hotel-butique, com atendimento personalizado nas 22 suítes, todas com enxoval Trussardi – o quarto mais “simples” tem 30 metros quadrados. Em janeiro, as diárias custam a partir de 570 reais. Crianças são bem-vindas. Endereço: Avenida Almirante Tamandaré, 831, Itaquanduba, Ilhabela | Telefone: (12) 3896-9155.

Pousada do Alemão: distante 500 metros da Praia do Curral, tem ambiente rústico, rodeado por área verde. Para janeiro, disponível somente a partir do dia 14, as diárias custam a partir de 320 reais. Endereço: Avenida Riachuelo, 6926, Praia do Curral | (12) 3894-9290.

Como chegar: a partir de São Paulo (SP), são 60 km pela Rodovia Ayrton Senna e mais 30 km pela Rodovia Carvalho Pinto. Após o pedágio e o posto policial, continue então pela Rodovia dos Tamoios por mais 65 km. Chegando em Caraguatatuba, na rotatória seguir pela direita em direção a São Sebastião. Após 27km, no final da avenida principal da cidade, seguir pela esquerda, em direção à balsa, que atravessa o canal a cada 30 minutos. A travessia dura 20 minutos. Também é possível ir de ônibus, com a empresa Litorânea (Telefone: 11-6221-0244).

Fonte: VEJA SÃO PAULO