Luxo

Fendi tem faturamento três vezes maior que o esperado no Brasil

Isabelle Gex, diretora mundial da Fendi Parfums, comemora os bons resultados da empresa em 2013

Por: Carolina Romanini

Isabelle Gex - Diretora Mundial Fendi Parfums
Isabelle Gex, diretora mundial da Fendi Parfums (Foto: Divulgação)

Estima-se que o mercado de luxo no Brasil fechou o ano com faturamento de 24 bilhões de reais. Quem apostou no país, não para de comemorar. É o caso da Fendi, grife que abriu sua primeira boutique brasileira em São Paulo, em junho passado. Somente no segundo semestre, o faturamento da loja foi três vezes maior que o esperado para o período.

Isabelle Gex, presidente global da Fendi Parfums, esteve no país para o lançamento de um novo produto, o perfume L’Aquarossa, e falou à VEJASAOPAULO.COM:

O que a nova fragrância representa para a marca?

L’Acquarossa volta às origens da marca, que nasceu na Itália, fazendo uma reverência à mulher romana. Tivemos a ideia do perfume quando vimos que existem no mercado fragrâncias que representam a mulher parisiense, a nova iorquina, mas nada que lembrasse a mulher italiana. A italiana tem um temperamento apaixonado, uma força peculiar. São mulheres como Claudia Cardinale e Sophia Lauren. 

Acha que o perfume fará sucesso no Brasil, já que grande parte da população tem raízes italianas?

É claro que sim. Vemos muitos traços da mulher italiana nas brasileiras: o cabelo longo, o comportamento. Mas, além disso, acho que a Fendi por si só tem muitas características que atraem a mulher brasileira. Nossa marca é original e colorida, porém sofisticada. Para se ter uma ideia, na Sephora da França, onde o perfume já foi lançado, as brasileiras são as principais consumidoras. Também tivemos um faturamento no Brasil, somente em 2013, três vezes maior que o esperado. Acho que as mulheres aqui se identificam com muitas características da marca.

Algum plano de criar uma fragrância inspirada no Brasil?

Ainda não.

Fendi combina perfumaria e moda como poucas grifes no mundo. Essa é uma estratégia importante do negócio de vocês, talvez a receita do sucesso da marca no Brasil?

Acredito que sim. O perfume é um produto estratégico para a moda. Ele traz as principais características de determinada marca a um preço muito mais acessível. Às vezes as pessoas sonham com uma bolsa de determinada marca, como a Fendi, mas não podem comprar. As fragrâncias trazem o mesmo lifestyle, inovação e energia da grife, porém com um preço acessível até para a classe C. Essa é a principal proposta das fragrâncias, elas são o primeiro passo para a entrada do consumidor no mercado de luxo

Com o sucesso das fragrâncias, vocês pretendem entrar para o mercado dos cosméticos também?

Ainda é muito cedo. Estamos focados em fortalecer as nossas fragrâncias. Já ouvi muitas vezes essa pergunta, por conta da forte personalidade da nossa marca, nossas cores, mas ainda não é o momento.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO