BARES

Fechada pelo Psiu, Mercearia São Pedro volta a funcionar

Boteco da Vila Madalena agora encerra as atividades à meia-noite

Por: Saulo Yassuda - Atualizado em

mercearia são pedro
Ambiente do boteco Mercearia São Pedro, na Vila Madalena (Foto: Mario Rodrigues)

O boteco Mercearia São Pedro, na Vila Madalena, foi reaberto na manhã de terça (22) depois de permanecer quatro dias lacrado. Na quinta-feira (17), a casa foi fechada pelo Psiu (programa municipal que fiscaliza a poluição sonora).

+ Bares que servem pastel em tamanho individual

Apesar de já ter voltado a funcionar normalmente, o local terá de seguir o horário à risca. "Quando der 1h, o bar tem de estar fechado, sem nenhum funcionários, e com as luzes apagadas", diz Pedro Benuthe, um dos proprietários. Para que isso seja possível, a clientela será convidada a se retirar, no máximo, à meia-noite. 

Segundo a prefeitura, o boteco foi multado em 2007 por fechar depois da 1h, horário estabelecido por lei. Em 2011, uma nova multa foi aplicada pela mesma razão.

Em nota, a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras afirma que, na vistoria da madrugada da última quinta, foi constatado que "o local não havia se adequado aos parâmetros estabelecidos pela legislação".

VEJA SÃO PAULO perguntou ao orgão se a casa poderia ter reaberto as portas. Segundo a prefeitura, há uma decisão judicial que autoriza o lugar a funcionar depois da 1h, mas não foi informada a data dessa decisão.

BOTECO CULT

Fundada em 1968, a Mercearia é ponto de encontro de jornalistas, escritores, universitários e gente ligada ao cinema. O público bebe cervejas em garrafa em um ambiente bem simples, e é comum ocupar a calçada e parte da Rua Rodésia nas noites mais movimentadas.

Cliente do boteco, o escritor Ronaldo Bressane comentou o fechamento nas redes sociais. "Essa babaquice 'coxinha' da Lei do Psiu -- inalterada sob Haddad -- ainda vai acabar com o espírito boêmio de São Paulo", escreveu. "Vamos beber nas montanhas."

"Falta de respeito a quem faz a noite de São Paulo e atrai o Brasil inteiro", reperticutiu o jornalista Xico Sá, assíduo frequentador do bar. 

Mercearia São Pedro
Sanduíche quente de pastrami, chucrute, picles e queijo prato da Mercearia São Pedro (Foto: Mario Rodrigues)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO