Fotografia

Família viajante faz mostra dos jardins botânicos mais bonitos do país

Na estrada em viagens de ecoturismo há quinze anos, Ronny, Luciana e Matheus Müller lançam novo projeto que enaltece a natureza das grandes metrópoles

Por: Julia Flamingo

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Nos últimos quinze anos, Ronny, Luciana e Matheus, a Família Ronny, Luciana e Matheus têm viajado o mundo todo em busca de locais incríveis e inusitados. As várias histórias relacionadas a esportes radicais, ecoturismo e cultura vêm sendo registradas e publicadas em guias de viagens, reportagens, blog e vídeos, para que o público possa acompanhar passo-a-passo desses aventureiros. Neste domingo (5), a família promove uma exposição do seu mais novo projeto, Os Jardins e a Cidade, que reúne fotografias dos jardins botânicos mais bonitos do país, em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Recife. O local da mostra? O Jardim Botânico de São Paulo, é claro.

Família Müller
Família Müller vem realizando viagens de ecoturismo há quinze anos, por todo o mundo (Foto: Grupo Família Müller)

Leia abaixo a entrevista com Luciana Müller, que fala sobre a exposição e conta curiosidades do cotidiano sempre surpreendente da família

Quais são as semelhanças e diferenças entre os jardins botânicos que vocês visitaram? Como esses lugares se tornaram o material de trabalho de vocês?

Durante nossas viagens para o guia sobre como aproveitar as cidades-sede da Copa do Mundo e seu entorno, percebemos que os jardins botânicos eram fortes pontos turísticos. No Rio de Janeiro e Curitiba ainda mais, já que têm jardins maravilhosos e são muito bem cuidados. Percebemos que seria importante mostrar a beleza desses parques para que as pessoas os encarem de outra maneira, como um espaço de convivência dessas metrópoles. Também foi legal bricar com comparações entre os jardins e as cidades. No Recife, por exemplo, a cidade é muito colorida, e o jardim botânico tem flores e plantas de todas as cores, muito mais do que em São Paulo, por exemplo.

Como é o cotidiano de vocês?

Somos uma família comum que viaja, e não aquelas famílias que largam tudo para passar a vida viajando. Queremos ter contato com a natureza e oferecer isso para o nosso filho. Ele tem 20 anos e está na escola, por isso viajamos nas férias escolares, ou durante os feriados. Eu e o Ronny tocamos nossas empresas de agência de turismo personalizado, uma produtora de projetos culturais (como a exposição que estamos fazendo agora) e outra de treinamentos para funcionários de empresas.

Quais são as viagens mais marcantes que vocês já fizeram?

Nova Roma do Sul, na Serra Gaúcha, foi muito especial porque nós quase descobrimos aquele local. É um pedacinho da Itália dentro do Brasil que ninguém tinha ouvido falar. Nós ajudamos a promover os atrativos de cidades como esta, mas não deixamos que ela perca sua características originais. Um dos lugares mais bonitos que eu já vi é Torres del Paine, no Chile: não dá para acreditar nas cores, nas paisagens. Na verdade, é muito difícil eleger uma ou outra. Costumo dizer que a próxima viagem é sempre a melhor!

+ Outras mostras em cartaz na cidade

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO