Marketing

Fábricas investem alto para lançar seus veículos

Vale de tudo para impressionar: festas para colunáveis, pistas de off-road no meio da cidade e grandes shows

Por: Juliana Borges - Atualizado em

Sociedade - Marketing - 2246a - Festa
Evento da Audi, em maio: 1.000 convidados (Foto: Divulgação)

Durante treze dias no mês de outubro, quem passou pelo cruzamento das avenidas Brigadeiro Faria Lima e Presidente Juscelino Kubitschek, no Itaim, deve ter notado uma cena um tanto quanto inusitada. Dividindo o espaço com prédios envidraçados, homens engravatados, lojas de grife e restaurantes renomados, várias pessoas se divertiam fazendo manobras com veículos utilitários numa área de terra enlameada. Montar uma pista com subidas íngremes, poças e enormes buracos sobre o asfalto num dos metros quadrados mais caros de São Paulo foi a ideia da Chrysler para comemorar os setenta anos de Brasil da Jeep, fabricante do antigo Willys (hoje fora de série) e dos atuais Cherokee e Wrangler. “Em vez de levarmos os convidados para fora de São Paulo, decidimos trazer o off-road para a cidade”, diz o gerente de vendas e marketing da montadora no país, Luiz Tambor. Para essa empreitada, que custou 500.000 reais, 35 caminhões carregados de terra foram até o local do evento.

+ Audi aposta em carro de 1 milhão de reais no Brasil

+ Louis Vuitton, Gucci e Chanel: as mais valiosas do segmento de luxo

Sociedade - Marketing - 2246a - Festa - 2
Festas: aposta das montadores para chamar a atenção do mercado (Foto: Divulgação)

Acontecimentos do tipo estão se tornando cada vez mais comuns na metrópole devido ao crescimento dos negócios no setor. Nos últimos anos, muitas marcas novas de carros chegaram ao nosso mercado. Das mais exclusivas — como a Rolls-Royce, que aportou por aqui há pouco mais de um mês, e a inglesa Aston Martin, que fabrica o lendário carro do 007 — às mais populares, caso da chinesa JAC Motors, que contratou o apresentador Fausto Silva como seu garoto-propaganda, o consumidor tem mais opções na hora de escolher um veículo. Com mais marcas e modelos disputando o gosto dos clientes, os eventos de lançamento de veículos na capital, antes restritos à imprensa especializada e às concessionárias, hoje fazem parte da agenda de vips e colunáveis.

Vale de tudo para impressionar: desde festas para 10.000 pessoas com show de Ivete Sangalo até jantares superexclusivos para apenas trinta convidados. “Anunciar a chegada de um novo modelo com uma grande comemoração sempre foi uma estratégia da indústria automobilística em qualquer lugar do mundo”, diz Andrea Galasso, sócia-diretora do Banco de Eventos, empresa fundada pelo ex-empresário da noite José Victor Oliva. “O que acontece é que esses encontros estão se tornando cada vez mais sofisticados, especialmente em São Paulo.”

Sociedade - Marketing - 2246a - Festa Audi
Vale de tudo para impressionar: desde festas para 10.000 pessoas com show de Ivete Sangalo até jantares superexclusivos para apenas trinta convidados (Foto: Divulgação)

Na hora de optar por um modelo ou outro, a oportunidade de testar um veículo, olhá-lo por dentro e conhecer seus atributos vale muitos pontos. E é justamente isso que as montadoras tentam proporcionar nas festas de lançamento. “Não é só a agitação que conta”, diz o diretor de vendas e marketing da Audi, Leandro Radomile. “É importante que as pessoas possam ter contato com os valores da marca e com o carro em si.” Em maio, a empresa promoveu um festão para cerca de 1.000 convidados para comemorar a chegada do A1 ao mercado brasileiro.

+ Ferretti: um lenda italiana made in São Paulo

+ Portugal reinventa seu vinho com ousadia e novas tecnologias

O local escolhido foi o edifício Brookfield Malzoni, que na época ainda estava em construção na Avenida Brigadeiro Faria Lima. A montadora transformou um prédio sem piso, luz, banheiros e ar-condicionado numa estrutura luxuosa armada exclusivamente para a ocasião. Além de oferecer badalação, bebida e mimos, como um pen drive personalizado em forma de pulseira entregue na entrada para cada convidado, a fabricante instalou uma pista de testes de quase 1 quilômetro de comprimento no 5º e no 6º subsolo. Dezoito metros abaixo do térreo, os presentes podiam testar os atributos do A1 e assistir a performances de pilotos contratados pela companhia. Para fazer a festa em um prédio que só tinha carcaça, a empresa teve de levar ao local cerca de 40 toneladas de equipamentos — de geradores e ar-condicionado a revestimento para o chão e tinta para as paredes. A lista de vips foi preparada por quatro promoters conhecidos da cidade: Fábio Queiroz, Priscila Borgonovi, Caio Fischer e Dayse Gasparian.

Outra regra sagrada dessas ocasiões é a seguinte: o tamanho da boca-livre precisa ser proporcional ao luxo da marca que patrocina o negócio. No mercado automotivo, muitos comentam até hoje em tom de admiração a festa memorável para marcar a chegada da inglesa Aston Martin ao país, em agosto do ano passado. Na própria concessionária, que fica no Jardim América, o empresário Sergio Habib, representante da marca, recebeu cerca de 200 convidados. A estratégia deu resultado: nos dias seguintes à comemoração, a Aston Martin vendeu dezesseis unidades, fazendo do Brasil a nação que mais comercializou o veículo no mundo naquele período. Detalhe: cada uma das joias mecânicas tem um preço que varia de 600.000 a 1,2 milhão de reais. A Chrysler também planeja colher os frutos do investimento para construir a pista off-road: a meta era vender pelo menos trinta carros nas semanas posteriores ao evento e outros 45 nos meses subsequentes.

Sociedade - Marketing - 2246a - Off-Road - Cidade
Off-road no Itaim: a Faria Lima abrigou pista por treze dias (Foto: Divulgação)

Apesar dos esforços, será difícil desbancar a grandiosidade do lançamento do novo Gol, há pouco mais de três anos. Numa superprodução que teria custado aproximadamente 8 milhões de reais, a Volkswagen montou uma arena com uma gama imensa de atrações na sua fábrica em São Bernardo do Campo. Estiveram presentes cerca de 10.000 pessoas, entre funcionários, fornecedores, imprensa, concessionários, vips e até o então presidente Lula, que fez um discurso. O espetáculo, comandado pelo apresentador Luciano Huck, teve bateria da Vai-Vai, trio elétrico e centenas de filhotes de cão labrador correndo no meio do público, em alusão a um comercial que ficou célebre na época, com a música "Who Let the Dogs Out", gravada pelo grupo Baha Men. Ao final, houve tempo para apresentações de Blitz, Skank e Ivete Sangalo. O veículo, que é o principal produto da montadora e o mais vendido do mercado brasileiro há mais de vinte anos, merecia o evento de gala.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO