Memória paulistana

Fábrica de chapéus Ramenzoni não resistiu ao fim da moda da peça

Por: Edison Veiga [Filipe Vilicic e Juliana de Faria] - Atualizado em

Fundada no Cambuci em 1894 pelo italiano Dante Ramenzoni, que emigrara de Parma seis anos antes, a fábrica de chapéus deste anúncio viveu seu auge nos anos 50. Na época, seus 1 800 operários produziam 6 000 unidades por dia. Com o sumiço da peça do vestuário masculino, a indústria entrou em decadência e os Ramenzoni passaram a investir na produção de camisas e de papel. Em 1972, quando a fábrica foi vendida, a família mandou confeccionar 25 chapéus de pele de castor e os distribuiu como lembrança aos amigos mais próximos. A nova administração não conseguiu reverter a crise – três anos depois, a fábrica fechou de vez.

Fonte: VEJA SÃO PAULO