Exposições

Montagens exibem obras que ilustram livros do autor Fiódor Dostoiévski

Duas mostras apresentam gravuras dramáticas

Por: Jonas Lopes

Axl Leskoschek - Richard Janthur
Os Irmãos Karamázov, pelo alemão Richard Janthur (Foto: Divulgação)

Escritor de importância fundamental na história da literatura por suas criações intensamente dramáticas, o russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881) teve sorte na trajetória editorial brasileira. No último século, vários de seus principais livros receberam por aqui ilustrações à altura do texto, como comprovam duas boas mostras em cartaz.

Noites Brancas— Dostoiévski Ilustrado, por exemplo, trata exatamente disso. Sob curadoria do crítico literário Samuel Titan Jr., a exposição do Museu Lasar Segall amealha 64 gravuras e desenhos de artistas brasileiros, além de estrangeiros como Alfred Kubin e Max Beckmann. 

Axl Leskoschek-1940_Xilogravura_Os-Demônios_puxando-o-nariz_alta
Os Demônios, pelo austríaco Axl Leskoschek: visões distintas para os intensos romances do escritor (Foto: Divulgação)

Sobressaem o conjunto de Segall para a novela Uma Criatura Dócil, as criações de Goeldi para O Idiota e Memórias do Subsolo e a visão do alemão Richard Janthur para Os Irmãos Karamázov.

Exibida na Caixa Cultural, Luzências não traz somente as xilogravuras feitas pelo austríaco Axl Leskoschek para livros do autor de Crime e Castigo, mas elas são o ponto alto da montagem. Os Demônios ganha uma abordagem expressionistanas peças de Leskoschek, radicado no Brasil de 1939 a 1949. Na seleção há também desenhos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO