Segurança

Exposição no vão livre do Masp precisa de escolta

Denúncias de tráfico de drogas e assédio de usuários assustaram monitores, mas organização diz que mostra continua

Por: Nataly Costa - Atualizado em

Após relatos de problemas de segurança e até tráfico de drogas, a exposição A Terra Vista do Céu, em cartaz no vão livre do Masp, tem agora uma escolta permanente da Guarda Civil Metropolitana (GCM) até o fim da mostra. 

Em cartaz desde 15 de outubro, as 130 fotografias do ambientalista francês Yann Arthus- Bertrand estão embaixo do Masp por iniciativa da produtora Bonfilm, que tem a proposta de aproximar a arte do público não-frequentador de museus. Em Belo Horizonte, a exposição aconteceu no meio do Parque Municipal; no Rio, na Cinelândia, em pleno centro. Em São Paulo, porém, deu dor-de-cabeça para os organizadores.

Monitores que ficam em uma tenda montada no vão para orientar a visita reclamaram do assédio dos usuários de drogas no local. O Masp - que não tem nenhuma relação com a mostra - também denunciou o tráfico de drogas em plena luz do dia, o que estaria atrapalhando o evento. A Bonfilm cogitou retirar a tenda e encerrar o atendimento ao público, mas voltou atrás.  

A terra vista do céu (2)
Policiamento fica até 15 de dezembro, quando termina a exposição (Foto: Nataly Costa)

Cartão-postal

"É um lugar complicado por conta de problemas sociais da cidade. O abandono daquele espaço é muito triste", diz Christian Boudier, coordenador da exposição. "Porém, nossa permanência lá é um ato político. Não vamos sair nem deixar de atender visitantes individuais, grupos e escolas." A tenda com monitores continua, mas a organização deve aceitar a oferta de um auditório dentro do Masp para exibir um vídeo que explica as fotografias. 

O curador-chefe do museu, Teixeira Coelho, afirma que a direção do museu pediu a intervenção das autoridades porque a situação do vão livre "chegou a um ponto insustentável". "Existe uma presença muito incômoda e muito agressiva de jovens fumando crack e vendendo drogas. Não se trata de uma posição moralista do Masp, mas a situação é intranquila". Coelho diz que a área deveria ser mais bem cuidada pelo poder público por ser o maior cartão-postal da cidade. "Claro que colaboramos com limpeza, damos nossa opinião sobre eventos que acontecem, mas o vão é público. Não temos o poder da lei."

A prefeitura, por meio da Secretaria de Segurança Urbana, afirma que destacou uma viatura para ficar de prontidão no local. "A Guarda Civil Metropolitana, por entender que o Masp é um dos mais importantes pontos de visitação da cidade de São Paulo, ainda que não seja um equipamento municipal, também irá intensificar as rondas nas imediações." A Polícia Militar disse que foi alertada pelo museu sobre os problemas de segurança no local e intensificou as rondas. 

A terra vista do céu (5)
Exposição A terra vista do céu no vão do Masp (Foto: Nataly Costa)

Serviço

A Terra Vista do Céu

Onde: Vão livre do Masp

Horários: todos os dias, de 9h às 18h. Até 15 de dezembro

Grátis

Fonte: VEJA SÃO PAULO