Exposições

Fique por dentro da mostra de Frida Kahlo

Em vídeo, confira detalhes da montagem e entrevista com a curadora Teresa Arcq

Por: Julia Flamingo - Atualizado em

Frida Kahlo
Autorretrato de Frida com seus macacos de estimação (Foto: Courtesy the Guelman Collection_©2015 Banco de México Diego Rivera & Frida Kahlo Museums)

A partir deste domingo (27), o Instituto Tomie Ohtake apresenta uma mostra inédita dedicada a Frida Kahlo, artista que virou símbolo da cultura mexicana. Frida Kahlo - Conexões entre Mulheres Surrealistas no México reúne vinte pinturas, desenhos, gravuras, fotos e roupas da pintora, além de obras de outras dezesseis artistas surrealistas que foram influenciadas por ela. Com curadoria da também mexicana Teresa Arcq, a mostra é  dividida em dez grupos temáticos.

VEJA SÃO PAULO visitou a exposição com antecedência e conversou com a curadora Teresa Arcq e Renato Camarillo, responsável pelas roupas de Frida Kahlo (1907-1954). Assista ao vídeo abaixo e confira o que você vai encontrar na montagem.

5 curiosidades sobre a exposição

1. A exposição nunca foi apresentada ao público. As obras da Casa Azul, onde viveram Frida e Diego Rivera, seu marido e principal muralista do México, não podem sair de lá. Todas as peças em cartaz no Instituto Tomie Ohtake fazem parte de coleções particulares e de instituições. Ou seja, é difícil ter acesso a elas.

2. A curadora Teresa Arcq foi uma das primeiras pessoas a ter contato com o arquivo escondido de Frida, que, a pedido de Diego Rivera, deveria ficar fechado por quinze anos após a sua morte. Apesar de ela ter morrido em 1957, o quarto com os pertences só foi aberto em 2004. Teresa pôde, então, comprovar relações de Frida – amistosas e amorosas – com outras artistas surrealistas, como Jaqueline Lamba, Remedios Varo e Alice Rahon.

Remedios Varo
Obra da mexicana Remedios Varo que integra a mostra (Foto: © Varo, Remédios - AUTVIS, Brasil, 2015)

3. Remedios Varo é, depois de Frida, a artista mais popular do México. Trinta e nove pinturas de sua autoria pertencem ao Museu de Arte Moderna da Cidade do México --algumas estarão expostas por aqui. De técnica original e precisa, seus trabalhos contêm uma busca filosófica e misteriosa, ao contrário da obra de Frida, marcada por sentimentos íntimos do ser humano.

4. Cem obras integram a mostra, com destaque para o quadro Frutas de la Tierra, que participou da primeira exposição de Frida, em 1938, em Nova York. La Novia que se Espanta al Ver la Vida Abierta foi uma homenagem erótica de Frida a sua amante Jaqueline Lamba. Já Autorretrato com Momos é um quadro emblemático em que Frida pinta a si mesma ao lado de seus macacos de estimação.

5. É possível ganhar um par de ingressos para a exposição na promoção em parceria com a VEJA SÃO PAULO: fique atento no próximo domingo (27). Quem chegar a tempo para aproveitar a promoção ganha o direito de evitar filas e comprar os ingressos pela internet. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO