Esporte

Exposição sobre Ayrton Senna tem carro original e foto para levar de recordação

Mostra presta uma homenagem aos 20 anos de morte do piloto e reúne objetos exclusivos de sua carreira

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Exposição Ayrton Senna Shopping Villa Lobos
O carro que o piloto dirigiu em 1985, quando conquistou sua primeira vitória na F1, no GP de Portugal (Foto: Divulgação)

Para homenagear o piloto Ayrton Senna, que morreu em 1º de maio de 1994, o Shopping Villa Lobos preparou uma exposição formada de momentos e objetos que retratam a carreira do esportista. Lá, os visitantes podem ver de perto o carro que ele próprio dirigiu em 1985, quando conquistou sua primeira vitória na Fórmula 1, entre outras passagens de sua bem sucedida trajetória. Com entrada gratuita, a mostra Ayrton Senna Sempre 20 Anos vai até o dia 21 de abril.

+ Carros antigos da Fórmula 1 estão em exposição no Conjunto Nacional

+ Google faz homenagem aos 20 anos da morte de Ayrton Senna

Membro da equipe Lotus, Senna venceu seis Grandes Prêmios ao longo de três temporadas (1985 a 1987), e esta é a primeira vez que o carro da escuderia será exibido gratuitamente por aqui. Outras peças podem ser vistas, como o macacão, capacetes e troféus. O evento dispõe também de um um totem com TVs e fones de ouvido para exibição de vídeos de entrevistas históricas do piloto.

Exposição Ayrton Senna Shopping Villa Lobos
Capacetes usados por Ayrton Senna estão na exposição (Foto: Divulgação)

Também durante o passeio, o público é convidado a fazer uma foto de recordação e postar nas redes sociais utilizando a hashtag #senna20anos. Além disso, podem deixar uma mensagem em um grande mural que, após ter todos os espaços preenchidos, formará o rosto do atleta.

A exposição está na Praça de Eventos do shopping, no piso 1 e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h; e aos domingos e feriados, das 12h às 20h.

Homenagens

O dia 1º de maio marcará o vigésimo aniversário do acidente que matou o brasileiro – Senna bateu sua Williams na curva Tamburello, no GP de San Marino, em Ímola, e morreu num hospital de Bolonha. As homenagens a ele começaram no início do ano, como o tema da Escola de Samba Unidos da Tijuca, campeã do carnaval carioca de 2014, passando pelo lançamento de um novo site oficial, uma nova linha de capacetes com seu nome, e outras celebrações que devem se estender por toda a temporada da Fórmula 1.

Fonte: VEJA SÃO PAULO