Mistérios

Grupo vai a Minas Gerais para ensinar tecnologias hídricas de baixo custo

Com financiamento coletivo, a expedição será realizada em uma Kombi 

Por: Mauricio Xavier [Com reportagem de Julia Flamingo e Mariana Oliveira] - Atualizado em

Expedição Rio Doce Vivo - Mistérios da Cidade
Kombi com motor a hidrogênio leva grupo da Expedição Rio Doce Vivo a Minas Gerais (Foto: Divulgação)

Um grupo de engenheiros e educadores dacidade irá a Minas Gerais e ao Espírito Santo para ensinar tecnologias hídricas de baixo custo à população atingida pela catástrofe de Mariana (MG), como a construçãode cisternas.

+ ONG promove bazar com comida e artesanato feitos por refugiados

A Expedição Rio Doce Vivo será feita em uma Kombi com um pequeno motor extra movido a hidrogênio. Para bancarem o projeto, os integrantes abriram na internet uma página de financiamento coletivo. Esperam captar até o final da empreitada 17 080 reais em doações.

+ Metade dos paulistanos reprova gestão de Alckmin na crise hídrica

› Período da viagem: de 13 a 20 de dezembro

› Cidades visitadas: Governador Valadares (MG), Baixo Guandu, Colatina e Linhares (ES)

› Distância a ser percorrida: cerca de 2 000 quilômetros

Fonte: VEJA SÃO PAULO