Conheça a banda

Etna: pop rock mais maduro

Duane Fernando, vocalista do grupo, foge das comparações com as bandas de happy rock

Por: Gabriela Simionato - Atualizado em

Etna
Etna: quarteto formado por Fabio Maciel, Duane Fernando, Pedro Peli e Gustavo Barta (Foto: Divulgação/ Tyello)

A banda Etna, formada por Duane Fernando (25), Fabio Maciel (20), Pedro Peli (24) e Gustavo Barta (22), não aderiu às calças coloridas do Restart e se orgulha de não usar samplers no som que produz. Descobertos em um show da banda NX Zero, a Etna existe desde 2006 e assinou contrato com uma gravadora no final de 2008. 

 

 

Etna - primeira formação
Início da banda: da esquerda para a direita Max Klein, Duane Fernando, Vini e Pedro Peli (Foto: Arquivo pessoal)

+ Veja curiosidades de seis atrações do 10º NoCapricho

Da formação original, os únicos que restaram foram Pedro Peli e o vocalista Duane Fernando, que conta algumas curiosidades sobre o quarteto:

Duane Fernando

- É o mais falante da turma.

- Gosta de dançar no palco

- Quase cursou Rádio e TV, mas desistiu para se dedicar à banda.

Fabio Maciel

- É o mais esquecido da banda, o que o torna o mais engraçado.

Pedro Peli

- É muito centrado e organizado. É o ‘nerd’ da banda

- Apesar de o som da banda ser puxado para o pop rock, tem muito interesse por ritmos como jazz e funk.

Gustavo Barta

- É o mais animado da turma.

A banda

- O nome Etna foi o escolhido entre opções pouco convencionais como Canela de Pombo e Cabelo de Macaco. No fim, optou-se pela referência ao vulcão italiano.

Laços com a NX Zero e a Hori

- Os integrantes da formação atual foram reunidos pelo ex-guitarrista da banda Max Klein, que atualmente toca com a banda Hori. “Ele tocava com a gente e decidiu se mudar para a Europa, para viver com a mãe. E indicou o Fabio para formar o trio comigo e com o Peli. Quando o Max voltou, foi convidado a trabalhar com a Hori”, conta Duane.

- O baterista Pedro Peli tocava na extinta banda Arrebol, que tinha como um dos integrantes o vocalista Di Ferrero, do NX Zero.

Patrocínio

- O primeiro patrocínio que a Etna recebeu foi de uma marca de roupas. “Acho que o cara não apostava na nossa música, mas resolveu apoiar. Só que, na hora de fornecer roupas para a gente tocar e tirar fotos, ele pegava aquelas roupas de baciada sabe? Com defeitos, furos e mangas tortas... A gente torcia para achar coisa boa lá no meio. A marca era boa, mas o cara sacaneava”, diz Duane.

Contato pelo Orkut

- A Etna foi descoberta quando Duane abandonou uma festa de família para ir ao show do NX Zero. Lá, algumas pessoas já conheciam a banda e se aglomeraram em torno do vocalista. Rodrigo Vinhas, um dos representantes da Agência Produtora, perguntou para a sobrinha quem era o rapaz e ela falou sobre a banda. “Chegando em casa ele lembrou do nome Etna e procurou a gente no Google, ouviu o som e me deixou um scrap no Orkut. Eu vi e não acreditei. Quando fui deletar a mensagem, cliquei no site da agência e vi que eles assessoravam o Skank e o Barão Vermelho e, só aí, acreditei."

Influências

- Fall Out Boy, Blink 182, McFly, Titãs e Charlie Brown Jr.

Reconhecimento

- O grupo foi convidado para abrir os shows das bandas norte-americanas All Time Low e Motion City Soundtrack, em janeiro de 2011, aqui no Brasil.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO