Educação

Após 55 dias, estudantes desocupam a Escola Fernão Dias, em Pinheiros

Instituição tornou-se o símbolo dos protestos contra a reorganização escolar anunciada pelo governo do estado

Por: Adriana Farias - Atualizado em

Ocupação Escola Fernão Dias
Ocupação de estudantes na Escola Fernão Dias, em Pinheiros (Foto: Adriana Farias)

Aos gritos de "O Fernão é nosso" e "A luta continua por melhorias na educação", os estudantes que ocupavam a Escola Estadual Fernão Dias Paes, em Pinheiros, entregaram as chaves do local ao supervisor de ensino Alex Pereira de Almeida, por volta das 19h30 desta segunda (4).

A saída do grupo ocorreu 55 dias após o início da ocupação, realizada para protestar contra a reorganização escolar anunciada em outubro pelo governo do estado. Ao todo, quase 100 unidades de ensino chegaram a ser invadidas na capital. A Fernão Dias foi a primeira a ser ocupada na capital paulista e tornou-se um símbolo do movimento.

As últimas notícias da capital

"Algumas de nossas reivindicações só se concretizariam com o fim da ocupação", afirmou o aluno Heudes Cássio da Silva, de 18 anos, porta-voz do grupo. "Algumas delas são a abertura da sala de informática e da biblioteca, e a autorização para a criação de um grêmio estudantil", completou.

+ Governo de São Paulo anuncia o fechamento de 94 escolas

Os alunos se reuniram diante dos jornalistas presentes e leram um termo de entrega do estabelecimento assinado pelo supervisor. Nele, os estudantes afirmam que um dos principais objetivos (o pedido de suspensão à reorganização escolar) estava alcançado, e que "agora lutaremos por uma educação de qualidade".

Ocupação Escola Fernão Dias
Ocupação de estudantes na Escola Fernão Dias, em Pinheiros (Foto: Adriana Farias)

No começo da noite, seis alunos, três pais, o funcionário da Secretaria Estadual de Educação e uma advogada vistoriaram a instituição. Após cerca de uma hora, o supervisor de ensino declarou que a escola está em boas condições para as aulas serem retomadas na quarta. Nesta terça será realizada uma reunião com pais e alunos para definir o calendário de reposição de aulas.

Durante o fim de semana e até o começo da tarde desta segunda, um mutirão de pelo menos cinquenta alunos realizou uma limpeza no local. Organizaram salas, cozinha, pátio e recolheram os últimos pertences. Alimentos como arroz, feijão e roupas serão doados. Os estudantes se comprometeram a bancar a compra de uma mesa de pingue-pongue, danificada durante a ocupação.

+ Impasse com escolas deve se arrastar até 2016

Ocupação Escola Fernão Dias
Ocupação de estudantes na Escola Fernão Dias, em Pinheiros (Foto: Adriana Farias)

"A lição que tiramos desse episódio é de união, convívio e respeito. Assim se faz política estudantil", declarou o aluno Jonathan Wallace, de 17 anos.

Segundo a Secretaria de Educação, no momento há apenas cinco escolas ocupadas no estado (o número chegou próximo a 200, no auge da crise).

Ocupação Escola Fernão Dias
Ocupação de estudantes na Escola Fernão Dias, em Pinheiros (Foto: Adriana Farias)

Fonte: VEJA SÃO PAULO