Cinema

'O Contador' e o novo 'Ouija' são as maiores estreias

Thriller com Ben Affleck e filme de terror ganharam o maior número de salas 

Por: Miguel Barbieri Jr.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

As duas maiores estreias desta quinta (20), infelizmente, não são as melhores. Na mistura de ação, drama psicológico e suspense, O Contador não empolga. Outra grande estreia, Ouija - A Origem do Mal, desempenha bem o papel do filme de terror, mas só até a meia hora final, quando cai na mesmice do gênero.

Conheça os 85 pré-indicados ao Oscar 2017 de melhor filme estrangeiro

Há atrações mais interessantes. Depois de ganhar prêmios e elogios por Boyhood, o diretor Richard Linklater se debruça sobre (seu) passado e faz da comédia Jovens, Loucos e Mais Rebeldes, ambientado em 1980, um delicioso programa nostálgico.

Jamie Dornan volta à TV e ao cinema antes de Cinquenta Tons Mais Escuros

Merece ser visto também o suspense dramático A Nona Vida de Louis Drax, que tem como protagonista o irlandês Jamie Dornan, o Christian Grey de Cinquenta Tons de Cinza. Outro bom trabalho é a competente cinebiografia O Mestre dos Gênios, que traz um elenco soberbo (Colin Firth, Nicole Kidman, Jude Law) para narrar a trajetória do escritor Thomas Wolfe, na década de 20. 

32 filmes para chorar sem culpa no sofá e disponíveis na Netflix

 

 

  

  • Ação / Suspense

    O Contador
    VejaSP
    3 avaliações
    Entre o humor e o drama psicológico, o novo filme do astro Ben Affleck patina também entre a ação e o mistério. Muitos gêneros num só roteiro ameaçam desandar uma trama de arrancada provocante e desenrolar confuso. Com um infância problemática e diagnosticado autista, Christian Wolff (Affleck) cresceu longe da família e, de poucas palavras e nenhum relacionamento, tem um trabalho misterioso. O cara, extremamente metódico, atua como contador autônomo e é um gênio para descobrir as falcatruas das empresas. O roteiro, então, vai e volta no tempo para explicar como o protagonista, além de um craque nas finanças, virou um lutador de mãos cheias. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • Depois do ousado e premiado Boyhood, o diretor Richard Linklater se volta para a própria juventude e realiza uma deliciosa e despretensiosa comédia. A detalhista recriação de época alida a um elenco em sintonia faz do filme um programa sem contraindicação. Também roteirista, Linklater não precisa de uma, digamos, história concreta para resgatar, com charme e muita nostalgia, o ano de 1980. Calouro de uma universidade, Jake (Blake Jenner) vai integrar o time de beisebol e morar numa república de rapazes arruaceiros. Ele acaba se enturmando no grupo e, antes do primeiro treino, participa de festas regadas a cerveja e paqueras. A vibrante trilha sonora, com hits memoráveis, traz à tona um passado para ser apreciado por qualquer geração. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • Drama / Cinebiografia

    O Mestre dos Gênios
    VejaSP
    3 avaliações
    Em 1918, Thomas Wolfe (papel de Jude Law) batalha para ser escritor em Nova York. Já sem esperanças, cai nas graças do editor Maxwell Perkins (Colin Firth), que decide publicar seu primeiro romance de traços autobiográficos. A prestigiada editora de Perkins é responsável pelos livros de Ernest Hemingway (Dominic West) e Scott Fitzgerald (Guy Pearce). Wolfe e Perkins desenvolvem, então, uma intensa relação de trabalho, causando ciúme na esposa do autor, a produtora teatral Aline Bernstein (Nicole Kidman). Trazendo à tona uma figura emblemática da literatura americana, o diretor estreante Michael Grandage ainda ganha pontos por ser econômico no sentimentalismo no drama. 12 anos. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • Antes de Cinquenta Tons Mais Escuros, o galã Jamie Dornan volta às telas num suspense psicológico de premissa instigante e desfecho surpreendente. Na misteriosa trama, o garoto Louis Drax (Aiden Longworth) sobreviveu a sete acidentes e, agora, encontra-se em coma num hospital. Seu pai, que está foragido, é apontando como suspeito de ter jogado o filho de um penhasco.  Desconsolada, a mãe dele (papel de Sarah Gadon) encontra apoio e esperança no psiquiatra Allan Pascal (Dornan), que vive uma crise em seu casamento. Embora fantasioso, o roteiro dá refresco a um gênero para lá de desgastado. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • O terror é ambientado em 1967 e mostra o drama de uma viúva. Alice Zander (Elizabeth Reaser) perdeu o marido recentemente e, endividada, faz consultas como paranormal para ganhar dinheiro. Charlatã de intenções nobres, ela conta com a ajuda das duas filhas nos golpes. A situação se complica quando a caçula (Lulu Wilson) demonstra ter, sim, o poder de se comunicar com os mortos. A ambiência sinistra e os sustos não previsíveis fortalecem o interesse pela trama que, infelizmente, derrapa em sua meia hora final, oferecendo um desfecho déjà-vu. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • Comédia romântica

    Romance à Francesa
    VejaSP
    Sem avaliação
    Também diretor, Emmanuel Mouret interpreta o tímido Clément. Esse professor é apaixonado platonicamente pela atriz Alicia Bardery (Virginie Efira) e tira a sorte grande quando passa a dar aulas particulares para um parente dela. Alicia enxerga as qualidade de Clément e assim começa um improvável romance. Mas eis que surge a espevitada Caprice (Anaïs Demoustier), uma moça tentando a carreira artística e, sem medir as consequência, quer conquistar Clément na marra. O triângulo amoroso tem lá sua graça, embora o protagonista e, sobretudo, Caprice sejam quase intragáveis. Em trama de altos e baixos, o desfecho acena para a sensibilidade deixando redonda e plausível uma triste história de amor. Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais
  • O cearense Halder Gomes faz um cinema singular nos dias de hoje. Assim como em seu trabalho anterior (Cine Holliúdy), a nova comédia aposta na ingenuidade e no humor infantil, em referência ao cinema de Mazzaropi e Os Trapalhões (não à toa, Dedé Santana ganhou um papel). Sem pretensões e de um jeitão meio caseiro, o realizador apresenta boas ideias, porém o resultado carece de graça. O ator Edmilson Filho, seu parceiro de antes, retorna agora como Aluisio Li, padeiro e fã incondicional de fitas de kung fu. No início da década de 80, em Quixadá, o rapaz decide fazer carreira e, para isso, vai atrás de um mestre chinês, no sertão do Ceará, para treiná-lo. Seu objetivo é enfrentar no ringue o imbatível Toni Tora Pleura. Direção: Halder Gomes Estreou em 20/10/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO