Criminalidade

Homem que aparece nos vídeos empurrando carrinho não é o esquartejador, diz a polícia

A polícia já  tem um suspeito e aguarda os resultados de alguns laudos para confirmar quem é o assassino

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Os profissionais do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) acabam de descartar como suspeito do assassinato de Higienópolis a  pessoa que aparece empurrando um carrinho nas imagens captadas pelas câmeras de vídeo na região onde foram achadas partes do corpo em sacos plásticos. A polícia já  tem um outro suspeito e aguarda os resultados de alguns laudos periciais para confirmar se ele e realmente o assassino. Os profissionais do DHPP também descobriram como a vítima foi morta: ela levou duas pancadas na cabeça com algum objeto de cano comprido, como uma enxada.

+ Cabeça achada na Praça da Sé é de corpo esquartejado

O caso

Por volta das 9h de domingo (23), um catador de papel encontrou em um saco de lixo duas pernas e dois braços humanos decepados. A sacola estava na esquina da Rua Sergipe com a Rua Sabará, em Higienópolis, em frente ao Cemitério da Consolação. Assustado, ele pediu a ajuda de um comerciante, que chamou a polícia. Mais tarde, por volta do meio-dia, um tronco foi achado na região, na esquina da Rua Mato Grosso com a Rua Coronel José Eusébio. Os policiais também encontraram nas sacolas plásticas um vestido. Apesar disso, o corpo provavelmente é de um homem, que media entre 1,85 e 1,90 metro de altura.

+ Guarda civil encontra cabeça em saco de lixo na Praça da Sé

A cabeça humana que foi encontrada dentro de um saco plástico na manhã desta quinta (27), ao lado de um espelho-d´água na Praça da Sé, no centro, pertence ao corpo esquartejado achado em Higienópolis. A polícia já sabe que o tempo de putrefação dos membros é o mesmo, o que, segundo os peritos, confirma se tratar da mesma vítima.

+ DHPP não descarta que esquartejador seja membro de uma seita satânica

Uma equipe de investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já trabalhava com esta hipótese na identificação, uma vez que a cabeça é de um homem branco, com idade por volta de 35 e 40 anos, cabelos escuros e bigode, características que têm semelhanças com as outras partes localizadas próximo ao Cemitério da Consolação.

+ Esquartejador cobriu tronco da vítima com vestido vermelho de lantejoulas

A polícia também acredita que a cabeça foi deixada no local nesta quinta. Em depoimento, Paulo Ferreira Pimentel disse que a achou quando procurava comida na praça. Ela foi levada por agentes do IML às 14h. Um laudo para confirmar que o membro pertence ao corpo encontrado no domingo deve ser divulgado nesta sexta (28).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO