Crianças

Três espetáculos contam histórias do mar

Marujos, náufragos e piratas protagonizam peças em cartaz

Por: Tatiane Rosset

O Ilha do Tesouro
Em 'O Ilha do Tesouro', crianças participam de uma caça ao tesouro (Foto: Divulgação)

Três espetáculos em cartaz na cidade contam histórias do mar para a garotada. Água até o Nariz, por exemplo, apresenta os palhaços Cacilda e Serafino, que passam a viver em uma ilha, depois de um naufrágio.

O Ilha do Tesouro usa interatividade em uma caça ao tesouro repleta de piratas.

Por fim, no monólogo O Senhor das Chaveso ator Alexandre Roit assume o papel de um pescador e narra três histórias: uma mostra a paixão de uma sereia e um marinheiro, outra traz um gigante malabarista e a última aborda o reino perdido de Atlântida. Confira:

  • Cia. O Curioso de Teatro apresenta a história de Cacilda e Serafno, dois palhaços. Eles fcam presos em uma ilha deserta após o naufrágio do navio que os levava em um cruzeiro de férias. Para sobreviver nessa situação, eles precisam aprender a trabalhar juntos. Com Luana de Lucca, Yuri de Franco e Verônica Gerchman.  Estreou em 18/8/2013. Até 13/10/2013.
    Saiba mais
  • Quando estreou, em 2005, a peça O Ilha do Tesouro causou frisson - era difícil conseguir lugar para acompanhar a divertida aventura. O motivo estava em sua pouco convencional mescla de encenação, interatividade e uma instalação cenográfica de 500 metros feita de madeira, lona e barro. De volta ao cartaz, o espetáculo começa numa taverna na qual o ator Yunes Chami participa da primeira cena com as crianças (obrigatoriamente com mais de 7 anos). Depois, elas entram por um alçapão e partem em busca do tal tesouro. Do outro lado, os adultos presentes viram piratas e também brincam em túneis, labirintos e sequências de lutas de espada até o desfecho, dentro do Teatro do Centro da Terra. Recomendado a partir de 7 anos. Estreou em 14/5/2005. Até 11/12/2016.
    Saiba mais
  • Um dos fundadores do Grupo Parlapatões, o ator Alexandre Roit resolveu seguir carreira-solo em 2002. No monólogo infantil O Senhor das Chaves, dirigido por Pedro Pires, ele assume o papel de um pescador. Um pouco desorientado, o personagem surge cheio de dúvidas. Enquanto tenta resolvê-las com a ajuda da criançada da plateia, ele encontra três baús repletos de utensílios. Com os objetos de cada um deles, o velho marujo pode contar suas histórias. Na primeira, toca flauta e trombone e narra o caso de amor entre uma sereia e um marinheiro. Em seguida, as habilidades do intérprete como malabarista são usadas para abordar as aventuras de um gigante. Na última, um pequeno aquário é posto em cena para representar a cidade perdida de Atlântida. Além da boa atuação de Roit, a constante participação do público é outro ponto positivo. Em vários momentos, as crianças são convidadas para subir ao palco e contribuir com a narrativa. A estratégia diverte, mantém a atenção dos pequenos espectadores e os estimula a entrar ainda mais no mundo da fantasia. Estreou em 31/8/2013.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO