Cursos

Escolas preparam candidatos aos palcos do teatro paulistano

Vinte vagas são disputadas todos os anos

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Fundada em 1948, a Escola de Arte Dramática (EAD) tornou-se referência para a formação de atores em São Paulo. Todos os anos, vinte vagas são oferecidas em uma rigorosa seleção que reúne cerca de 500 candidatos. Mas, se entre os seus projetos para 2009 está buscar aperfeiçoamento para ganhar a vida nos palcos – ou simplesmente encontrar um bom exercício de relaxamento e desinibição – e você perdeu as inscrições para a tradicional instituição, encerradas no último dia 7, há outras opções. Pelo menos mais oito escolas podem ser procuradas (veja quadro abaixo). Há desde cursos livres de um mês até empreitadas que duram quatro anos. As mensalidades variam de 150 a 780 reais. A partir do ano que vem, a Escola da Praça, parceria do governo estadual com a Cia. Os Satyros, deve aumentar o número de opções na cidade.

Com 200 alunos divididos em quinze turmas, o Célia Helena Teatro-Escola, no Itaim Bibi, exige horas de ensaio para derrubar o mito da glamourização do ofício. Dirigida pela atriz Lígia Cortez, a escola tem cursos livres, profissionalizantes de três anos e graduação. "Instruímos os alunos para que eles venham a fazer o bom teatro de amanhã, espetáculos dos quais eu, como atriz, também queira participar", afirma Lígia. Ela acaba de inaugurar uma biblioteca com mais de 11 000 volumes voltados para as artes cênicas, que pertenciam aos acervos de seus pais, os atores Raul Cortez e Célia Helena. "Queremos que cada um aprenda a compreender e decifrar o texto."

Os 22 professores do Indac, na Vila Madalena, orientam os estudantes a construir a própria bagagem cultural, inclusive fora da sala de aula. Com idade que varia de 17 a 60 anos, os 120 alunos do profissionalizante – há os que optam por uma das quatro modalidades de curso livre – têm como lição de casa conferir peças em cartaz, filmes de arte e exposições, além de ler muito, tanto teoria como ficção. "Nossa intenção é desenvolver artistas e criadores", diz o diretor Maucir Campanholi. Com 34 anos de tradição, o Teatro-Escola Macunaíma reúne mais de 1?000 interessados em suas três unidades, a original nos Campos Elíseos e as outras duas no Shopping Eldorado e em Alphaville. Nos cursos, de até quatro anos, o currículo equilibra pesquisa e prática em turmas de, no máximo, 25 pessoas. "Os alunos sobem ao palco todos os semestres", conta a diretora pedagógica, Debora Hummel. "Eles pensam o espetáculo como um todo, criam cenários, figurinos, direção e, claro, interpretam."

Em seis anos, a Escola de Atores Wolf Maya, no Shopping Frei Caneca, faz da pluralidade o seu diferencial. O foco é o palco, mas os 25 professores também ministram exercícios de TV e cinema. Procuram ainda dar suporte para o emergente mercado de musicais. O público é basicamente jovem, entre 20 e 25 anos. Apesar de idealizado por um atuante diretor da Rede Globo e de já ter tido em seus bancos rostos hoje conhecidos das telenovelas, como Malvino Salvador, Marjorie Estiano e Paola Oliveira, o curso não é trampolim para o estrelato. "Essa é uma escola de formação completa, para gente que atua, canta e dança", diz o coordenador pedagógico Josemir Kowalick. "Quem não tem conteúdo e vem buscar fama muda de visão ou desiste do curso." O ator Júlio Rocha fez três anos de Célia Helena na adolescência e mais dois na escola de Wolf Maya para ganhar intimidade com o vídeo. "Eu me sentia inseguro diante das câmeras e isso foi resolvido, mas estrear na Globo foi um trabalho de muitos anos", afirma ele, que, depois de onze peças e pontas nas novelas Paraíso Tropical e Pé na Jaca, chamou atenção como o motorista particular João Batista, de Duas Caras.

Onde estudar?

Célia Helena Teatro-Escola

Avenida São Gabriel, 462, Itaim Bibi, 3884-8294.

Inscrições abertas até 5 de dezembro.

Início das aulas: 9 de fevereiro

Escola de Atores Wolf Maya

Shopping Frei Caneca, 3º piso, 3472-2444.

Inscrições abertas até 20 de dezembro.

Início das aulas: 9 de fevereiro

Globe-SP

Rua Capitão Prudente, 173, Pinheiros, 3097-9966.

Inscrições abertas até 9 de março.

Início das aulas: 9 de março

Incenna – Escola de Teatro, Televisão e Cinema

Rua Bagé, 308, Vila Mariana, 5083-7444.

Inscrições abertas até 6 de fevereiro.

Início das aulas: 9 de fevereiro

Indac

Praça Américo Jacomino, 63, Vila Madalena, 3862-0947/3816-6558.

Inscrições abertas até 15 de dezembro.

Início das aulas: 9 de fevereiro

Oficina de Atores Nilton Travesso

Rua Capote Valente, 667, Pinheiros, 3088-1258/3081-5493

Inscrições de 5 a 30 de janeiro.

Início das aulas: 2 de fevereiro

Oficina dos Menestréis

Rua Domingos de Morais, 348, Vila Mariana, 5575-7472.

Inscrições a partir de janeiro.

Início das aulas: 10 de fevereiro

Teatro-Escola Macunaíma

Rua Adolfo Gordo, 238, Campos Elíseos, 3667-0807.

Inscrições abertas até 30 de janeiro.

Início das aulas: 31 de janeiro

Fonte: VEJA SÃO PAULO