Serviço

20 sites e eventos de troca de produtos e serviços na capital

Listamos desde escambo de livros e vinis a serviços como aula de ioga e jardinagem

Por: Bárbara Öberg e Juliene Moretti

Escambo ilustração troca
Confira onde trocar objetos e serviços (Foto: Veja São Paulo)

Há registros de escambo na história humana desde a Idade da Pedra, quando nossos ancestrais adquiriam bens sem transação monetária. A prática, que se tornou menos relevante nas sociedades modernas depois da invenção do dinheiro, voltou a ganhar visibilidade com a internet.

+ Unibes Cultural oferece oito cursos gratuitos para junho

Nos últimos anos, sites de troca de produtos e serviços proliferaram na capital. Esses endereços abrem espaço para que interessados ofereçam objetos e realizem negócios por conta própria. “A rede aproximou as pessoas e reduziu os atravessadores no mercado”, diz a economista Neusa Souza, professora da ESPM. “E aumentou a preocupação em ser sustentável e dividir os pertences”, completa.

Tradr
Gabriela Bartholomeu e Caio Yamashita, do Tradr: um uquelele por uma barraca (Foto: Alexandre Battibugli)

O sucesso do setor é comprovado pelo aumento no número de adeptos da modalidade na metrópole. Criado em 2013, o aplicativo Tradr tem 25 000 usuários na cidade e cresce 40% ao mês, com cerca de 30 000 produtos cadastrados. Como a maior parte desses empreendimentos ainda não cobra porcentagem pelas transações efetuadas, especialistas aconselham os entusiastas a tomar cuidado.

“Na maior parte dos casos, trata‑se de uma relação civil entre pessoas físicas, e as empresas podem se eximir de responsabilidade judicial por eventuais prejuízos”, alerta o advogado Vinicius Zwarg, especializado em relações de consumo e ex‑diretor do Procon. Confira ao longo desta reportagem uma seleção de sites, feiras e bazares periódicos especializados na velha arte do toma lá, dá cá.

 

VARIADOS

DESCOLA AÍ

Criado em 2013, o portal foi um dos pioneiros do segmento no país. Fez sucesso ao oferecer a possibilidade de as pessoas darem novo destino a objetos abandonados em casa. Reúne mais de 30 000 usuários. Entre os milhares de tipos de artigo, os mais procurados são os livros e os jogos. Há também a opção de disponibilizar itens para venda. Os planos da empresa são a remodelação visual do site e a criação de um aplicativo, ambos no segundo semestre. www.descolaai.com.br

ESCAMBO

Como o nome já explicita, esse grupo fechado do Facebook, que reúne mais de 30 000 pessoas, é voltado à negociação de permutas. O processo para oferecer um produto, novo ou usado, é fácil e rápido: basta tirar uma fotografia e descrever suas características em um post simples. Os interessados podem formular as propostas nos comentários e continuar as negociações pelo bate-papo da rede social. Há grande variedade de itens. É possível encontrar desde móveis até roupinhas de cachorro. www.facebook.com/groups/feiradotroca

FEIRA DE TROCAS

Coordenada há oito anos pelo Cineclube Socioambiental Crisantempo, na Vila Madalena, ela ocorre no primeiro domingo de cada mês. Para participar, basta chegar com seus pertences, geralmente roupas e objetos como máquinas fotográficas. No local, o participante oferece seus itens em uma bancada e fica livre para negociar com outros participantes. O ingresso custa 5 reais, e os organizadores incentivam os interessados a também levar quitutes. Rua Fidalga, 521, Vila Madalena. Próximo evento: domingo (5), a partir das 14h.

TOMALÁDÁCÁ

Criado em 2005, o classificado digital de troca não é lá muito atraente. Seu problema é a falta de curadoria de conteúdo, o que leva a uma profusão de fotos fora de foco e descrições sem sentido. Para sanar a questão, em junho os responsáveis vão migrar o conteúdo para uma nova plataforma chamada 1001 Trocas, em que também será possível realizar compras, vendas e leilões. Mesmo com os problemas atuais, o site reúne hoje 50 000 pessoas e 80 000 ofertas, a maioria relacionada a telefonia. www.tomaladaca.com.br

TRADR

Conhecido como Tinder do desapego, o aplicativo promove o encontro de pessoas que querem realizar trocas. É similar à plataforma de namoro. O usuário curte ou rejeita itens e, em caso de aprovação, abre-se um chat. “Fizemos 5 000 transações em maio”, diz a CEO da empresa, Jéssica Behrens. Um dos escambos recentes ocorreu entre a publicitária Gabriela Bartholomeu e o estudante Caio Yamashita: ele ficou com um uquelele e ela, com uma barraca. Gratuito, para iOS e Android. www.gettradr.com

TROCA&TROCA

Entre as plataformas de permutas variadas, é o site que oferece a melhor experiência virtual. Possui uma navegação sem muita burocracia e um visual limpo, entre outras qualidades. Funciona de forma bem fácil. Basta cadastrar o produto, escolher por qual outro artigo já disponível deseja trocá-lo e partir para combinar a transação. Por ser uma versão beta, o sistema mostra instabilidade em alguns momentos, o que não impede seus mais de 5 000 usuários de realizar seus escambos. www.trocaetroca.com.br

Quintal de Troca
Catarina e Bárbara, ambas de 4 anos, com as mães: trocas no Mamusca (Foto: Ricardo D'Angelo)

LAZER

BRINCOU TROCOU

O site e aplicativo especializado em brinquedos funciona à base de uma moeda digital. Quando um usuário disponibiliza um artigo, recebe certa quantidade de dinheiro virtual. Essa “carteira” pode ser usada para adquirir os objetos dos demais participantes. Oferece muitas opções de jogos, instrumentos, quebra-cabeças, entre outras velharias. Gratuito, para os sistemas iOS e Android. www.brincoutrocou.com.br

QUINTAL DE TROCAS

Lançado em fevereiro de 2014 pela atriz Carolina Guedes, ele propõe a permuta de brinquedos clássicos como carrinhos. Opera atualmente em catorze pontos na cidade, como o Mamusca e a Casa do Brincar, ambos em Pinheiros. Em abril, Carolina Diniz levou para lá sua filha Catarina. A garota trocou bonecas com Bárbara, que visitou o local em companhia da mãe, Andreia Picoli. A empresa também promove eventos como feiras e festas com oficinas e música ao vivo. www.quintaldetrocas.com.br

TROCAJOGO

É o site para se desfazer dos games. No cadastro, a pessoa lista os seus e os que deseja obter, separados por consoles como Wii, XBOX 360 e Playstation 3. “Os jogos têm uma vida útil e, depois, ficam abandonados”, diz Flávio Banyai, responsável pelo negócio, que promoveu 3 750 permutas no último mês. www.trocajogo.com.br

Feira de Discos
A itinerante Feira de Discos, realizada a cada dois meses: cerca de 100 estandes (Foto: Renato Custódio)

CULTURA

FEIRA DE DISCOS

O evento itinerante de vinis, dos mais variados gêneros, surgiu em 2011, organizado pela Locomotiva, loja do centro especializada em rock. No começo eram apenas vinte banquinhas para troca e venda; atualmente, são 100. Realizada bimestralmente, já foi montada em locais como o Museu da Imagem e do Som (MIS). Próximo evento: Centro Cultural São Paulo — Rua Vergueiro, 1000, Paraíso. Sábado (28), a partir das 11h

+ Vídeo: Alexandre Nero responde trinta perguntas inusitadas

LIVRALIVRO

Criado em 2009, o site incentiva o intercâmbio de livros. Depois de se cadastrar, a pessoa pode fazer o escambo de um título do seu acervo por outro de um usuário. É possível também pegar uma obra do catálogo sem entregar nada em troca. Nesse caso, o dono do volume “adquirido” ganha um crédito para ser usado posteriormente no serviço. As três primeiras negociações são gratuitas. Em seguida, a plataforma solicita a adesão em um plano, a partir de 1,99 real ao mês. www.livralivro.com.br

SKOOB

O site de livros tem cerca de 280 000 usuários ativos no país e realiza 5 000 trocas mensais. No catálogo de mais de 1 200 000 obras, as mais procuradas são as da saga Harry Potter. O interessado deve fazer o cadastro dos seus títulos e solicitar os dos demais. A própria plataforma monitora a chegada do produto. www.skoob.com.br

 

HOSPEDAGEM

NIGHTSWAPPING

O interessado em se hospedar de graça em outra cidade deve primeiro receber turistas em sua casa. Dessa forma, acumula créditos que podem ser trocados por estada no destino escolhido. Há 30 000 acomodações em 160 países, em cidades como Nova York, Paris e Londres. Há um custo de manutenção do serviço, de 9,90 euros (39,50 reais) por viagem realizada. Em São Paulo, cerca de 1 700 pessoas integram a rede. www.nightswapping.com

TROCACASA (HOMEEXCHANGE)

A plataforma surgiu em 1992 nos Estados Unidos e ganhou versão em português em 2005. Ela exige que a troca seja mútua: o anfitrião precisa aceitar passar alguns dias na casa do viajante para que a transação seja concretizada. Reúne 65 000 pessoas em 150 países. É preciso pagar uma taxa anual de 70 euros (280 reais). No Estado de São Paulo são 89 casas disponíveis. www.trocacasa.com

Armazém da Cidade
Damaris e Giovana, no Armazém da Cidade: troca até de vestido de noiva (Foto: Leo Martins)

MODA E BELEZA

ESPICHAMOS

Lançado no ano passado, o site iniciou a sua trajetória focado em roupas de bebê e crianças, mas agora já oferece outros artigos do universo infantil, a exemplo de cadeiras para carro. Como em um e-commerce, a pessoa cria uma loja e disponibiliza seus itens. Em seguida, escolhe um artigo de outra pessoa e propõe a transação. São 800 perfis ativos. www.espichamos.com

TROCAÍ

Realizada a cada dois meses, sempre em um local diferente, a feira nasceu em novembro por iniciativa da publicitária Damaris Adamucci e da assessora de festas Giovana Cuginotti. No primeiro evento, na Vila Mariana, foram oferecidos 700 produtos e feitas 350 trocas. A última edição, em abril, na Vila Madalena, já teve 1 200 itens, incluindo um vestido de noiva. Cada pessoa leva seus produtos, sete no máximo, que são avaliados, e recebe um número de fichas referente à quantidade de peças. Depois, é só escolher entre os artigos disponíveis. Próximo evento: Armazém da Cidade — Rua Medeiros de Albuquerque, 270, Vila Madalena. Dia 17 de junho, às 17h. www.trocaí.org.

+ MoMA compra cinco obras do fotógrafo paulistano German Lorca

TROCADERIA

O projeto começou em 2014, quando as amigas Nathália Capistrano, Isabela Mantovani e Gabriela Bianco decidiram trocar roupas entre si. A primeira edição, nos Jardins, registrou cinquenta participantes e só cinco transações. Onze encontros depois, o evento chegou a ter 5 500 transações. O participante leva seus itens, que passam por uma avaliação, são etiquetados e disponibilizados em um ambiente comum para que as pessoas negociem. Próximo evento: Casa Galpão — Rua Coronel Artur de Godói, 192, Vila Mariana. Dia 18 de junho, às 13h. facebook.com/trocaderia

TROCOPERFUME

Há dois anos, os estudantes Rodolfo de Oliveira e William Vargas criaram um site para o escambo dos perfumes que recebiam de presente. De lá para cá, já ocorreram mais de 400 trocas. Hoje, o espaço virtual tem cerca de 300 itens. Na busca, é possível restringir os produtos por marca. Se as duas partes aceitarem negociar seus artigos, devem marcar um encontro para concretizar a permuta. www.trocoperfume.com

Bliive
Rodrigo e Andreia: oficina de gravação de vídeo (Foto: Leo Martins)

EXPERIÊNCIAS

BLIIVE

Em vez de produtos, as pessoas compartilhamseu tempo e talento ao listar atividades comoaulas de ioga ou jardinagem. Na semana passada,por exemplo, o produtor de vídeo Rodrigo Camposministrou uma sessão de uma hora sobre princípiosda gravação audiovisual à professora Andreia Dias,na Vila Nova Conceição. Se tiver sucesso em venderum serviço, o usuário ganha o “time money”,moeda virtual que pode ser trocada por outro curso.Desde 2013, o serviço registrou 40 000 permutas.www.bliive.com

+ Bar do Jiquitaia é inaugurado no Baixo Augusta

TIMEREPUBLIK

Usar uma habilidade como moeda de trocatambém é o mote deste site e aplicativo,um banco de tempo onde pessoas podempermutar serviços sem ter de pôr a mãono bolso. Se um dentista precisa de ummecânico, por exemplo, pode encontraresse profissional na plataforma e ofereceralgo para ele, como uma consulta. Em suaversão para smartphones e tablets, estádisponível para iOS de forma gratuita.www.timerepublik.com

 

NEGÓCIO SAUDÁVEL

Quatro dicas para ficar esperto e não cair em pegadinhas e golpes durante as transações

1. Desconfie de barbadas

Abra o olho com ofertas muito generosas ou propostas irrecusáveis. Procure conhecer a pessoa com quem vai fazer negócio verificando seu perfil nas redes sociais.

2. Converse bastante

Antes de iniciar o processo de troca, esclareça todas as dúvidas e os detalhes com o interessado por meio dos espaços de chat disponíveis nos sites.

3. Troque pessoalmente

O mais recomendado é marcar em locais como shoppings, estações de metrô ou pontos turísticos, e ir sempre acompanhado. Jamais dê o endereço de casa ou do trabalho.

4. Teste o produto

Antes de finalizar o acordo, não se esqueça de experimentar, examinar e analisar bem o artigo. Isso evita deparar com defeitos logo ao chegar em casa.

  • Veja São Paulo Recomenda

    Atualizado em: 26.Mai.2016

    As recomendações dos melhores programas culturais e gastronômicos da cidade
    Saiba mais
  • Cartas da edição 2480

    Atualizado em: 25.Mai.2016

  • Até o momento, foram enumerados 8 550 discos, 7 000 CDs, 800 cassetes e 120 fitas de rolo; visitas são feitas com agendamento
    Saiba mais
  • Instant Article

    Confira as novidades da semana do Terraço Paulistano

    Atualizado em: 1.Dez.2016

    Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos e empresários que são destaque na cidade
    Saiba mais
  • Vizinhos do presidente interino sofrem com pichações e ruas bloqueadas
    Saiba mais
  • Justiça dá guarda estendida de bebê deixado em calçada de Higienópolis aos tios maternos, a pedido da mãe, que não tem condições financeiras de cuidar da criança
    Saiba mais
  • Instant Article

    Protetores especializados resgatam e doam cães de raça

    Atualizado em: 28.Mai.2016

    Ativistas dos animais se focam no resgate e na doação de pets com pedigree
    Saiba mais
  • Os parceiros são donos do hit 'Aquele 1%', cobram cachê de 130 000 reais e fazem cerca de quinze shows por mês
    Saiba mais
  • Passeios pela Europa, Estados Unidos e outros locais ficaram mais acessível
    Saiba mais
  • O novo bairro da capital oferece opções que vão das obras do Galpão Fortes Vilaça às receitas do Petí Gastronomia
    Saiba mais
  • As Boas Compras / Instant Article

    As Boas Compras: itens inspirados em 'Alice Através do Espelho'

    Atualizado em: 21.Jun.2016

    Uma seleção de produtos licenciados ou que remetem ao filme, em cartaz nos cinemas
    Saiba mais
  • Brasileiros

    Esquina Mocotó

    Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1108, Vila Medeiros

    Tel: (11) 2949 7049

    VejaSP
    13 avaliações

    Responsável também pela cozinha do vizinho e premiado Mocotó, Rodrigo Oliveira usa o Esquina Mocotó para fazer receitas autorais. À sua maneira, o chef reinterpreta o Brasil em pratos como o saboroso arroz de galinheiro (com milho, pequi e ovo num caldo untuoso que cola na boca; R$ 48,90) e a costelinha de javali com cuscuz de milho de jeitão sertanejo, feijão-de-corda e folhas refogadas (R$ 44,90). Embora tenha um conceito interessante, o ceviche de pé de porco (cubos cozidos de carne no tucupi, com limões taiti e siciliano, mandiopã e batata-doce; R$ 28,90) entusiasma menos.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Pizzarias

    Bráz - Pinheiros

    Rua Vupabuçu, 271, Pinheiros

    Tel: (11) 3037 7975

    VejaSP
    15 avaliações

    Além de ter lançado um menu de almoço somente às sextas por R$ 35,00, a rede Bráz apresenta uma cobertura sazonal a cada mudança de estação. Neste outono, a pedida é a poverello, inspirada em receita napolitana de espaguete. Sem molho de tomate, leva mussarela de búfala, cebola levemente caramelada, aliche e ovos de codorna. Custa R$ 48,00 a individual e R$ 78,00 a grande. Se a pizza é muito saborosa, o mesmo não se pode dizer do serviço cheio de salamaleques, mas descuidado. Pedi para levar os pedaços remanescentes três vezes e para três garçons. Nenhum deles colocou as sobras na caixa e saí com as mãos vazias. Ainda mais indigesto, o serviço de manobrista, a R$ 22,00, não tinha recibo na minha visita.

    Preços checados em 25 de maio de 2016.

    Saiba mais
  • Drinques

    SubAstor

    Rua Delfina, 163, Pinheiros

    Tel: (11) 3815 1364

    VejaSP
    11 avaliações

    Não é raro chegar ao bar, instalado no subsolo do Astor, e encontrar o salão apinhado. Culpa do bartender italiano Fabio la Pietra, que se desligou da casa em setembro, mas deixou uma ótima seleção etílica como legado. O interino e ex-braço-direito, Rogério Frajola, na casa desde a abertura, executa junto da equipe pedidas como o dark & stormy (R$ 31,00), feito de rum, melado de cana e limão-taiti e finalizado com um marcante refrigerante de gengibre.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Empórios ou mercados gourmet

    Feed

    Rua Doutor Mário Ferraz, 547, Itaim Bibi

    Tel: (11) 5627 4700

    VejaSP
    1 avaliação

    A butique de carnes ocupa um imponente salão de 360 metros quadrados, com fachada envidraçada e pé-direito de 5 metros de altura. Refrigeradores acomodam cortes como corazón de muracha (R$ 48,90 o quilo), que é o coração da paleta, e fat iron (R$ 64,90 o quilo), corte longitudinal derivado da raquete, além do trivial filé-mignon (R$ 94,90 o quilo). Também dá para encontrar uma boa variedade de peças maturadas a seco (ou dry aged), assim como bandejas com bifes de coxão mole (R$ 32,90 o quilo). Nos fundos, há um espaço de eventos com churrasqueira onde rolam cursos e também almoço durante a semana. Neste caso, pagam-se R$ 69,90 por pessoa por um prato feito na parrilha, como bife ancho, com entradinha e sobremesa.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Em Caminho da Roça, as comadres Durvalina (Antônia Matos) e Maricota (Simone Grande) têm pesadelos com o saci e a mula sem cabeça, a ponto de não saírem de casa. Mas elas são obrigadas a enfrentar seus pesadelos quando encontram uma viola mágica, com poderes especiais. A dupla precisa, então, achar coragem para correr em busca das verdadeiras donas do objeto, uma avó e uma neta (interpretadas pelas mesmas atrizes). Com vinte anos de estrada, As Meninas do Conto tiram de letra o desafio de viver diferentes personagens, cada um com um trejeito divertido. A direção, assinada por Erick Nowinski, mescla bonitas canções, cenas cômicas de arrancar gargalhadas e algumas surpresas. No final, um cheirinho de bolo — sim, de verdade — toma conta do teatro. Recomendado a partir de 4 anos. Estreou em 14/5/2016. Até 16/10/2016.
    Saiba mais
  • Suspense / Drama

    Jogo do Dinheiro
    VejaSP
    6 avaliações
    Atriz premiada e cineasta bissexta, Jodie Foster, de 53 anos, dirige seu quarto longa-metragem. Jogo do Dinheiro é, antes de tudo, um filme surpreendente — o domínio narrativo da realizadora leva o espectador a um labirinto de situações inesperadas. Outra qualidade está na apresentação e no desdobramento da trama. Na mistura de drama, sátira e suspense, o longa poucas vezes escorrega no lugar-comum. O roteiro extrai da realidade uma história de humor ácido e, não raro, desconcerta a plateia com uma reviravolta ora trágica, ora tragicômica. George Clooney, muito bem no papel, interpreta Lee Gates, apresentador do programa de TV Money Monster e conselheiro informal do mercado financeiro. Julia Roberts faz a diretora da atração. O pesadelo começa quando Kyle Budwell (Jack O’Connell) invade o estúdio e, armado, faz Gates refém. Diante das câmeras, o rapaz quer um acerto de contas, já que perdeu suas economias por causa de uma dica do especialista. Estreou em 26/5/2016.
    Saiba mais
  • Tim Burton não é um diretor comedido e, às vezes, peca pelo excesso. Embora Alice Através do Espelho seja apenas produzido por ele, o filme tem sua marca registrada, incluindo aí os exageros visuais. Na sequência de Alice no País das Maravilhas (2010), a protagonista (interpretada pela insossa Mia Wasikowska) volta a Wonderland, escapando, assim, de um imbróglio financeiro que envolve o navio de seu falecido pai. Lá, reencontra os personagens de antes, como o Gato, o Coelho Branco e a Rainha Branca (Anne Hathaway). E o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp)? Este se entregou à depressão e não sai mais de casa. A única coisa que ele pede à amiga é ajuda para trazer sua família de volta ao lar. Alice, então, embarca numa maluca jornada pelo tempo. Inúmeras idas e vindas e “viagens” (em todos os sentidos) na trama acabam comprometendo a fluência. A projeção em 3D colabora para “jogar” a plateia num espetáculo de efeitos visuais fascinantes. Mas, além do limite, até a beleza cansa. Fica a dica: embora a classificação indicativa seja livre, o filme pode entediar crianças com menos de 12 anos. Estreou em 26/5/2016.
    Saiba mais
  • Comédia dramática

    Não Contém Glúten
    VejaSP
    Sem avaliação
    O calor sufoca, a água anda escassa e a tolerância já desapareceu faz tempo. Com a comédia dramática Não Contém Glúten, o autor Sérgio Roveri concentra o foco em um casal (interpretado por Bia Seidl e Pascoal da Conceição) à espera de dois amigos para um jantar. Exemplos de gente fina e elegante, eles fazem questão de que tudo saia de forma impecável para evitar qualquer constrangimento. Quando a campainha toca, no entanto, uma estranha relação é estabelecida entre os visitantes e os donos da casa. Roveri cria um irônico painel sobre as futilidades de uma sociedade guiada pelo consumismo e pelas aparências. Em um passeio pelo absurdo que traz referências ao dramaturgo Samuel Beckett e ao cineasta Luis Buñuel, a direção de José Roberto Jardim impõe um ousado desafio à dupla de atores. Além da rígida marcação envolvendo as falas de cada um, Bia e Pascoal se saem muito bem ao contracenar com os interlocutores invisíveis, deixando a impressão de que existem outras pessoas na sala e só o público não as enxerga. Estreou em 6/5/2016. Até 12/6/2016.
    Saiba mais
  • Seu 31º disco, Estratosférica, tem composições de Mallu Magalhães, Céu e Criolo. Ela mostra sua versão roqueira em Sem Medo Nem Esperança e cai no romantismo com Quando Você Olha para Ela. De 2 a 5/6/2016.
    Saiba mais
  • Instant Article

    Mil cores nas ruas

    Atualizado em: 25.Mai.2016

Fonte: VEJA SÃO PAULO