Mistérios da Cidade

Episódios curiosos envolvendo ex-governadores viram livro

A cerimonialista Christine Starr reuniu suas memórias em Os Bastidores do Palácio

Por: Mauricio Xavier [Com reportagem de Danila Moura, Júlia Gouveia, Lívia Roncolato e Mariana Barros] - Atualizado em

Palácio dos Bandeirantes
Palácio dos Bandeirantes (Foto: Fernando Moraes)

Funcionária do Palácio dos Bandeirantes desde 1979, a cerimonialista Christine Starr remexeu a própria memória, releu relatórios, conversou com colegas e entrevistou políticos para reunir episódios curiosos envolvendo ex-governadores. O resultado foi publicado em Os Bastidores do Palácio (318 páginas; 45,90 reais). Abaixo, alguns dos casos narrados por ela.

Paulo Maluf, em 1981: tornou-se o governador que mais agraciou pessoas com a Ordem do Ipiranga ao homenagear centenas numa cerimônia; a lista incluía governadores, ministros, deputados (de seu partido, o PDS, e da oposição), jornalistas, escritores e atores.

Mario Covas, em 1997: ao levar o imperador Akihito à final do Paulistão entre Corinthians e São Paulo, a chegada ao Morumbi coincidiu com a entrada dos times em campo: pensando que os aplausos fossem para ele, o japonês agradeceu ao público com um aceno de mão.

José Serra, em 2008: para driblar o presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, e atrasar o horário de um jantar com a delegação daquele país, pediu a Christine para inventar uma série de desculpas: até um encontro com o presidente Lula foi usado na estratégia.

+ Projeto de lei pode legalizar comida de rua

+ Os bingos-fantasma da cidade

+ Projeto quer instalar Wi-Fi em árvores

Fonte: VEJA SÃO PAULO