Bichos

Entidade diz que irmão de leão Cecil foi morto; pesquisador nega

“Estamos de coração partido”, informou grupo de defesa de animais do Zimbábue, em rede social neste sábado (1)

Por: Veja São Paulo

A entidade de preservação ambiental Zimbabwe Conservation Task informou em sua página no Facebook neste sábado (1) que o irmão do leão Cecil, Jericho, também teria sido morto por caçadores no Zimbábue. “Nós estamos de coração partido”, informou o comunicado.

A postagem foi compartilhada mais de 3 000 vezes. A informação, porém, ainda é confirmada. Em entrevista à agência de notícias Reuters, o pesquisador Brent Stapelkamp, que monitora o animal com GPS, duvidou da notícia. "Ele parece vivo e bem para mim, tanto quanto eu posso dizer".

Como participar do projeto O Cão com a Cara de São Paulo, de VEJA SÃO PAULO

A morte do leão Cecil, de 13 anos, chocou o mundo há alguns dias. Ele foi morto por um dentista americano, suspeito de ter pago 50 000 dólares para caçá-lo. O homem teria atraído o leão para fora do Parque Nacional Hwange com uma isca e o atingido com uma flecha.

O animal não morreu na hora, mas depois de quarenta horas, com um tiro. A notícia causou revolta pelo mundo e o dentista sofreu ameaças de morte nos Estados Unidos.

+ Confira as últimas notícias

Fonte: VEJA SÃO PAULO