Enquete

Pedro Bittencourt, do Spot, é o garçom mais bonito da cidade

Percorremos restaurantes famosos por seu casting de atendentes bonitões e 30% dos usuários escolheram o vencedor

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Após uma semana de enquete, uma decisão: com 2 457 votos, Pedro Bittencourt foi eleito o garçom mais gato de São Paulo. O posto foi disputado em uma enquete on-line promovida pelo site de VEJASAOPAULO.COM em que dez atendentes de diferentes restaurantes da cidade participaram.

Garçon do Spot, com apenas 24 anos Pedro sempre trabalhou em restaurantes. "Me mudei para Bahia aos 15 anos, para trabalhar em hotéis. Desde então, nunca mais parei", conta.

Vaidoso assumido, Pedro é zeloso com o corpo, o rosto e a alimentação: ”Meus amigos dizem que tenho mais cosméticos no banheiro do que minha mulher”. Ele é casado há quatro anos, tem uma filha de oito meses e uma enteada de 11 anos, com quem convive "desde sempre". 

Dono de lindos olhos azuis, ele diz que as cantadas no salão são frequentes. "Tento não ser antipático. Sorrio e mostro fotos da minha família no celular. Em poucos minutos eu ganho a cliente por outros motivos: revelando minha seriedade e comprometimento com minha mulher e minhas filhas."

Sobre o concurso de garçon mais bonito de São Paulo, ele diz ter se arrependido da candidatura. "Sempre ralei muito e não quero ficar conhecido como 'o garçon bonitinho do Spot'", reclama. E conserta: "Mas não é nada que vá tirar o meu sono."

O belo foi promovido recentemente e será o gerente da nova filial do restaurante, no Shopping JK.

+ Clique aqui, leia o perfil e conheça a rotina de cada bonitão

Pedro Bittencourt Garçom Spot
Pedro Bittencourt, 29 anos, Spot (Foto: Fernando Moraes)

+ Belezas que põem a mesa: descolados garçons do Bistrot Bagatelle bebem, dançam e até adicionam as clientes no Facebook

Outros destaques da votação foram Caio Marcondes, 23 anos, do Ritz Iguatemi, com 2 173 votos (27% dos votos), e Caio Duarte, 21 anos, do Ritz Itaim, que teve 1 459 cliques (18%). Gostou do resultado?

Fonte: VEJA SÃO PAULO