Negócios

Empresário abastece 2.000 lojas na capital com enfeites de Natal

Conheça Eduardo Cincinato, o homem por trás da decoração que invade a cidade

Por: Carolina Giovanelli

Eduardo Cincinato-2248
Cincinato: 8.000 itens diferentes vindos da China e fabricação própria de embalagens (Foto: Fernando Moraes)

Basta dar uma volta pelas ruas da cidade para perceber que as decorações natalinas estão com ares cada vez mais pomposos. Os fãs do Papai Noel se tornaram exigentes na hora de comprar seus arranjos e não se importam em investir pesado para se destacar. Por trás das luzes e dos brilhos, há um mercado lucrativo que movimenta mais de 1 bilhão de reais por ano no país. Muito do que se encontra por aí chega à cidade pelas mãos de Eduardo Cincinato, proprietário único da Cromus, empresa especializada em importar enfeites de Natal e Páscoa, além de produzir embalagens para presente. Paulistano da Zona Leste, o executivo formado em direito abastece 2.000 estabelecimentos da capital com seus produtos, vendidos somente a lojistas.

Depois de se desligar de uma distribuidora de papel celofane e artigos de floricultura, onde trabalhou como contador por treze anos, Cincinato resolveu iniciar seu próprio negócio, focado em embalagens para a Páscoa. Reuniu as economias de 50.000 reais, contratou dois funcionários e abriu a empresa em uma pequena casa alugada, em 1993. Com o sucesso da empreitada no setor do chocolate, bolou, no ano seguinte, saquinhos metalizados com desenhos caprichados em diferentes tamanhos. “Os fabricantes do ramo de presentes preferiam os rolos de papel para os embrulhos, pois podiam cortá-los em qualquer medida”, conta. “No começo, acharam que a ideia resultaria num fracasso.” Depois que o magazine de roupas C&A resolveu testar a ideia, que logo foi aprovada, os clientes não pararam de bater à porta. Não demorou para aparecerem outros gigantes, como Riachuelo, Pernambucanas e PBKids.

+ Guia para o Natal 2011

+ As Boas Compras: Natal

+ Enfeites de Natal para todos os bolsos

A fábrica da empresa Cromus, em Mauá
A fábrica, em Mauá: 820 funcionários (Foto: Fernando Moraes)

Aos poucos, Cincinato deixou de terceirizar os serviços. Hoje, conta com um galpão para depósito no bairro do Ipiranga e uma fábrica de 17.000 metros quadrados no município de Mauá (a 26 quilômetros de São Paulo), onde 820 funcionários se revezam 24 horas por dia. No total, o complexo utiliza 400 toneladas de material por mês, como plástico, papel, alumínio e outros. Para crescer, o empresário apostou em importar badulaques garimpados em feiras especializadas da Ásia, principalmente da China, Os desenhos das embalagens passaram a ser produzidos por designers contratados. Misturas de cores e de padrões destacam-se entre as tendências recentes. Lojas interessadas em estampas personalizadas para suas marcas solicitaram o serviço, que hoje existe e não sai por menos de 5.000 reais.

Foi em 2006, porém, que o administrador fez a acertada escolha de disputar uma fatia do segmento natalino, cujos lucros atualmente significam 40% da renda da empresa. Ele guarda os números a sete chaves, mas estima-se que somente no Natal a Cromus supere a marca de 3 milhões de reais de faturamento. Sua variedade de 8.000 produtos para a ocasião (3.000 a mais do que no ano passado), de bolas coloridas a felpudos papais noéis, de bonecos de neve em miniatura a guirlandas, pode ser encontrada em lojas como Armarinhos Fernando, na Rua 25 de Março, Empório Santa Maria, no Itaim Bibi, e Empório do Papai Noel, no MorumbiShopping. Para os lojistas, o preço dos itens varia de 10 centavos a 1.000 reais. “Toda a linha fornecida pela Cromus é bastante requisitada”, afirma Elisabeth Torresi, dona do comércio Christmas World, na Rua Estados Unidos.

+ Em vídeo, chefs ensinam receitas para a ceia + Férias para os pets: hotéis para deixar seu bichinho

Há cinco anos, ela é cliente da empresa, que começa a preparar o Natal um ano e dois meses antes da comemoração. Aos 49 anos, Cincinato tem fama de durão no comando dos negócios. Ao longo do expediente, que vai das 8 às 21 horas — “inclusive aos sábados”, ressalta ele —, vigia de perto os setores administrativo, comercial e industrial. “Com fortes concorrentes, a Cromus pesquisa bastante para oferecer artigos de bom gosto”, diz Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal Feiras, que promove o evento Natal Show. “Ele tem um perfil agressivo de vendas e se esmera em montar decorações profissionais para expor seus produtos.” A próxima feira Natal Show acontece de 15 a 18 de junho de 2012, no Expo Center Norte. Ela terá 50% mais expositores do que em sua primeira edição, no ano passado. Como reflexo disso, a decoração de fim de ano não para de se expandir no comércio paulistano e, no que depender de Cincinato, continuará crescendo nos próximos natais.

 

Trenó recheado

Produtos que são tendência no mercado natalino e seu preço estimado no varejo

velas a bateria com controle remoto-2248
Nada de queimar os dedos: velas a bateria com controle remoto, 87 reais o kit (Foto: Fernando Moraes)
Árvore de Natal Invertida-2248
De cabeça para baixo: árvore invertida, 470 reais, sem os enfeites (Foto: Divulgação)

 

Papai de Noel Azul-2248
Para fugir do vermelho: Papai Noel azul de 70 centímetros de altura, 131 reais (Foto: Divulgação)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO