Perfil

Empresa trabalha com decorações de shoppings para o Natal

Com experiência de 28 anos no mercado, a Innova Natal é comandada pela terceira geração da família fundadora

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

_MG_3922
O avô João Donato, o neto Bruno e o flho Marcelo, no Shopping Ibirapuera: os projetos combinam tradição e ideias mais jovens (Foto: Lucas Lima)

Para muitas pessoas na cidade, o primeiro sinal de que a temporada de festas de fim de ano está se aproximando é a mudança na fachada dos shoppings. Os investimentos variam de 150 000 a 2 milhões de reais. A maioria dos estabelecimentos já exibe suas obras. No Ibirapuera estão expostas duas árvores com 11 metros de altura cada uma. Juntas, pesam cerca de 5 toneladas. No SP Market, o tema é oficina do Papai Noel, com duendes e renas que se mexem eletronicamente. O Pátio Paulista também se junta à lista. Um de seus diferenciais é uma exposição de oito tronos estilizados por gente do naipe do grafiteiro Kobra edo artista plástico Antonio Peticov. Além da temática, as obras têm em comum a empresa responsável pelos trabalhos. Com experiência de 28 anos no ramo, aInnova Natal é uma das mais longevas companhias de decoração de centros de compras da cidade. O empreendimento é tocado pela terceira geração da famíliaque iniciou o negócio. Em um mercado onde se encontram atualmente concorrentes maiores e fortíssimos, os herdeiros quebram a cabeça para aliar a tradiçãodos arranjos a ideias mais jovens. “Para sobreviver no setor, é preciso arriscar”, acredita Bruno Donato, de 23 anos. 

+ Fotografe a decoração de Natal e publique em nossa página

Em 2010, ele assumiu o comando dosnegócios junto do pai, Marcelo, de 46 anos, e do avô João, 76, e deu novo fôlego ao empreendimento. Do ano passado para cá, conseguiu aumentar em 35% ofaturamento da Innova, que fica na casa dos 5 milhões de reais por ano — bem menos do que lucra a Cipolatti, gigante do setor, que faz mais de 100 shoppings não só aqui como no exterior. “Ao contrário de alguns concorrentes, pensamos no todo, desde o marketing da campanha até o acabamento de cada umdos projetos”, diz Bruno. No Natal deste ano, além do Ibirapuera, SP Market e Pátio Paulista, eles vão cuidar da decoração de outros seis shoppings.Quando o cliente não permite muitas brechas para mudar, a Innova investe ainda em projetos clássicos como a floresta encantada, o mais pedido em suahistória, com um total de 23 montagens.

INN-Floreta-1
A mais pedida: a decoração de floresta encantada foi repetida 23 vezes (Foto: Divulgação)

Tudo começou em 1979, quando o então engenheiro mecânico João Donato abandonou a carreira para se dedicara uma paixão antiga, a decoração. “Na cara e na coragem, e com dinheiro no bolso, abri uma empresa”, afirma. A Sparta Decorações atendia a festas particularese desfiles de moda. Em 1985, Donato foi convidado a montar os arranjos natalinos do MorumbiShopping. Tomou gosto pela coisa e se tornouespecialista na área. Em 1990, o filho Marcelo, formado em administração, entrou na sociedade e trouxe novidades — assim como o neto Bruno fezem 2010. Marcelo impôs uma forma de trabalho mais rígida aos vinte funcionários (que chegam a 100 na alta temporada, entre agosto e novembro) e mudou,em 1995, o nome do negócio para Innova Natal. João, que segue na ativa apesar da cara de vovô, é uma inspiração para o filho e o neto. Ele sua a camisade segunda a segunda, fazendo projetos em 3D no computador ou trabalhando em um dos seis galpões usados como espaços de armazenamento e oficinaspara montar os objetos da decoração. Ah, a aposentadoria não está em seus planos. “Não podemos amolecer nem fazer feio perto dele”, diz Marcelo. “Àsvezes, as montagens viram a noite. Temos sono, mas, enquanto ele está de olhos abertos, também estamos.”

Os Donato realmente fazem valer adefinição de família natalina. Além do trio da Innova, as outras duas filhas de João tocam uma empresa de decoração similar, porém com foco em centros decompras de menor porte. A mulher de Marcelo, Heide, também tem histórico na área. Já foi “noelete” e organizou casting de papais noéis. “Se não gostarde Natal, não entra para a família”, brinca o avô. E o que eles fazem no grande dia? Um almoço e olhe lá. “Para nós o Natal dura o ano todo, por isso,quando chega o dia 25, pensamos ‘ufa’, em breve já poderemos desmontar as decorações”, conta Bruno. 

Trono---Cadu-Mendonça
O trono estilizado pelo artista plástico Cadu Mendonça: projeto do Pátio Paulista (Foto: Divulgação)

Fonte: VEJA SÃO PAULO