Mídia

Economist chama ato pró-Aécio de 'revolução do cashmere'

Texto ironizou simpatizantes do candidato descrevendo-os como senhores com "ternos com iniciais nas camisas' e 'socialites com pashiminas'

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Ato Aécio - Pargo da Batata
Simpatizantes de Aécio Neves em ato no Largo da Batata (Foto: Futura Press/Folhapress)

A revista Economist, um dos mais prestigiados veículos de comunicação do mundo, publicou um texto irônico em que descreve o ató em apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) de “revolução do cashmere”. A manifestação aconteceu na última quarta-feira (22), no Largo da Batata, em Pinheiros.

Ibope e Datafolha mostram Dilma à frente de Aécio fora da margem de erro

O texto da revista britânica, assinado com as iniciais J.P., Jan Piotrowski, correspondente em São Paulo, ironizou os manifestantes presentes, descrevendo-os como “tipos de terno com iniciais nas camisas” e “socialites com pashiminas” desfilando com bandeiras de Aécio.

“Todo mundo tirando selfies com iPhones caros (a maioria das manifestações no Brasil tem gente com Samsung baratos). As únicas coisas que faltaram na ‘revolução do cashmere’ foram as taças de champanhe a o próprio Aécio, que estava em campanha em Minas”, diz o texto. 

Confira as últimas notícias

Fonte: VEJA SÃO PAULO