Cinema

Sábado (24)

É Tudo Verdade: confira a programação de hoje

Por: Bruno Machado e Camila Taira - Atualizado em

Da Maré - É Tudo Verdade
"Da Maré": documentário registra como vivem os habitantes de palafitas, no Norte do Brasil (Foto: Divulgação)

Cinesesc

15h00 - China Peso-Pesado (China, 89 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL - LONGAS

Caçadores de talentos esportivos percorrem o interior da China à procura de

jovens talentos para o boxe – banido em 1959 após a revolução chinesa. Mais

de meio século depois, o esporte tornou-se um dos maiores sonhos de

ascensão para muitos garotos.

17h00 - Planeta Caracol (Coreia do Sul, 89 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL - LONGAS

Desde a infância, quando perdeu a visão e a audição, Young-Chan tem vivido

num mundo de escuridão, silêncio e solidão. Mas isso muda quando ele

conhece Soon-Hoo, com quem se casa e passa a compartilhar uma simbiótica

vida a dois.

19h00 - Ao Abismo, um Conto de Morte, um Conto de Vida (EUA/Inglaterra/Alemanha, 105 min.) - PROGRAMAS ESPECIAIS

Dois detentos da Polunsky Unit, no Texas, foram condenados pelo mesmo

triplo homicídio, há dez anos. Um deles deve cumprir prisão perpétua, o outro

será executado em oito dias. O filme narra suas trajetórias, ouve familiares das

vítimas, dos presos e personagens da prisão para discutir as razões de matar e

morrer.

21h00 – Dino Cazzola - Uma Filmografia de Brasília (Brasil, 71min.) - COMPETIÇÃO BRASILEIRA - LONGAS

Do extenso registro documental de Brasília desde sua construção feito pelo

cinegrafista e produtor italiano Dino Cazzola, preservou-se apenas um acervo

de cerca de 300 horas. Por meio da releitura desse material, revisita-se a

criação e a história da capital federal.

Centro Cultural Banco do Brasil 11h00 - Crise (Grécia, 62 min.) - O ESTADO DAS COISAS Compilação de 27 pequenos documentários disponíveis na internet. Os filmes relatam a situação social da Grécia que, desde 2010, passa por uma crise econômica sem precedentes.

15h00 - A Morte Está no Campo (Suíça, 11 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS

Desde 2003 envolvido em projetos editoriais em países conflagrados, o

quadrinista suíço-libanês Patrick Chappatte viajou ao sul do Líbano, em 2009.

Lá, ele ainda pode sentir o conflito na vida dos libaneses, que convivem

diariamente com o medo de bombas que não explodiram.

seguido de Tilman no Paraíso (Alemanha, 28 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS

O faxineiro alemão Tilman Mai percorre o bairro da Luz Vermelha, a zona do

meretrício em Amsterdã. Sua atitude, porém, diverge da maioria dos

frequentadores. Ao invés de sexo, ele procura afeição, quem sabe até mesmo

amor.

seguido de Pescaria com Vovô (China/ Inglaterra, 9 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS

Dois anos após a morte da avó, a diretora Wing Yan Lilian Fu mergulha no

material que guarda sobre ela. Quanto mais conversa com o resto da família,

mais se dá conta de que uma narrativa inteiramente calcada no realismo não

abrangerá a grandeza de sua figura.

seguido de Queríamos Explodir o Vasa (Suécia, 30 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS

Jornalista reescreve a história de um dos maiores tesouros museológicos da Suécia.

seguido de Descarrilamentos (Itália, 11 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS

Federico Fellini imaginou a história “Il Viaggio di Giuseppe Mastorna detto

Fernet” em 1965, quando escreveu a primeira versão do roteiro. Ao longo dos

anos, voltou ao tema, que acabou servindo de base à graphic novel de Milo

Manara, publicada em 1992.

17h00 – A Televisão e Eu (Argentina, 75 min.) - RETROSPECTIVA INTERNACIONAL: ANDRÉS DI TELLA

Equilibrando-se entre a história e a autobiografia, o cineasta explora episódios

da televisão na Argentina, mesclando-os com suas próprias lembranças, em

que são personagens o introdutor da TV na Argentina, Jaime Yankelevich, seu

próprio avô, Torcuato di Tella pai, e Evita Perón.

19h00 - Tonia e Seus Filhos (Polônia, 57 min.) - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL - LONGAS

Mãe é obrigada a deixar seus dois filhos num orfanato para cumprir pena numa prisão, acusada de colaborar com a espionagem norte-americana.

20h30 – Cartas para Angola (Brasil, 75 min.) - O ESTADO DAS COISAS

Pessoas que vivem no Brasil, Angola e Portugal, amigos e desconhecidos,

trocam correspondências videográficas e falam sobre saudade, guerra,

preconceitos, exílio, distâncias, arte, poesia.

Cinemateca

14h00 – Em Busca da Alma (Argentina, 65 min.) - FOCO LATINO-AMERICANO

Em 1976, data do último golpe militar na Argentina, a imprensa foi chamada

para uma coletiva em que os jornalistas, sem poder fazer perguntas, ouviram o

relato do arrependimento de uma guerrilheira de 21 anos, Miriam Pillellensky,

integrante do Ejército Revolucionario del Pueblo (ERP). 35 anos depois, Miriam

relata a sua impressionante história.

16h00 - Carrière 250 Metros (México, 88 min.) - PROGRAMAS ESPECIAIS

O escritor e roteirista Jean-Claude Carrière inicia em, sua terra natal no interior

francês, um percurso que o levará a Paris, Nova York, ao México e à Índia.

Seguindo a cronologia de sua própria vida, reconstitui as pegadas de

personagens essenciais de suas memórias, como o diretor de teatro Peter

Brook, o cineasta Milos Forman e o garçom de um hotel mexicano em que se

hospedou com Buñuel (para quem roteirizou filmes como “A Bela da Tarde”

(67) e “O Discreto Charme da Burguesia” (72).

18h00 - Da Maré (EUA, 72 min.) - O ESTADO DAS COISAS

Acompanha-se, por seis anos, moradores em palafitas em Salvador (BA). Boa

parte são mães solteiras e chefes de família, como Geni, a líder local, Jesus,

lavadeira que sonha com seu príncipe encantado, e Maria, catadora de lixo que

cria 16 filhos e netos.

20h00 - Vivam os Antípodas! (Argentina, 106 min.) - PROGRAMAS ESPECIAIS

Balsa San Justo (Argentina) e Xangai (China); Patagônia (Chile) e Lago Baikal

(Rússia); Kubu (Botswana) e Kilea (Havaí); Miraflores (Espanha) e uma praia

na Nova Zelândia: visitando estes oito antípodas – lugares situados em

posições diametralmente opostas um ao outro desde o centro da Terra - o

cineasta russo captura paisagens belas, diversas na fauna e flora e nos hábitos

culturais.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO