Teatro

Duas direções de Marco Antônio Pâmio

Os bem-sucedidos dramas Consertando Frank e Propriedades Condenadas estão em cartaz

Por: Veja São Paulo

Consertando Frank
Consertando Frank (Foto: Heloísa Bortz)

Confira duas direções de Marco Antônio Pâmio:

  • Bom mesmo é o teatro capaz de espelhar na ficção elementos da realidade sem maiores esforços. Escrito em 2001 pelo americano Ken Hanes, o drama dirigido por Marco Antônio Pâmio parece ter saltado dos recentes noticiários para promover um amplo debate de ideias. Chico Carvalho interpreta o jornalista Frank Johnston, acostumado a abordar temas frívolos em suas reportagens. Persuadido pelo namorado, o psicólogo Jonathan (papel de Rubens Caribé), ele disfarça-se de paciente a fim de denunciar um psicoterapeuta (representado por Henrique Schafer) que teria desenvolvido um método de reversão da homossexualidade. Não demora a perceber que em tudo há dois pesos e duas medidas e, muitas vezes, ele mesmo é vítima de manipulação em sua rotina pessoal. Se, à primeira vista, a sinopse sugere um prato cheio para despertar polêmicas ou levantar bandeiras, a montagem resulta em um painel abrangente sobre o comportamento humano. A falada “cura gay” é só uma entre tantas questões retratadas pelo bom trio de atores. Vigoroso, Carvalho transforma-se gradualmente, de acordo com as perturbações dos personagens. Caribé alterna carisma e dissimulação, enquanto Schafer defende com tal empenho o personagem mais difícil do texto que chega a convencer o público de suas motivações. Estreou em 7/3/2015. Até 13/3/2016.
    Saiba mais
  • Na reta final da temporada, o diretor Marco Antônio Pâmio presenteia o público com um espetáculo de investimento modesto e resultado grandioso. Já tinha sido assim na comédia dramática Assim É (Se Lhe Parece), do italiano Luigi Pirandello, lançada por ele em abril. Pâmio recorre novamente a um autor renomado, atores ousados e ideias de uma criatividade quase infantil, como reproduzir cenários com giz em uma parede escura. Isso se torna suficiente para o encantamento. Duas peças do americano Tennessee Williams formam o drama centrado em personagens oprimidos em uma jornada autodestrutiva. Em Esta Propriedade Está Condenada, os adolescentes Willie e Tom (interpretados por Camila dos Anjos e Ricardo Gelli) se encontram perto dos trilhos de um trem. A imaginação fértil da garota, sem família nem perspectivas, contrasta com o mundo ainda ingênuo do rapaz. Mais incômoda, Por que Você Fuma Tanto, Lily? enfoca o conflito de uma dondoca decadente (representada por Camila) e a filha (um surpreendente Gelli), consumidora voraz de cigarros e fora do padrão idealizado pela mãe. Em um difícil teste proposto pelo diretor, Camila e Gelli oferecem composições completamente opostas e primorosas. Estreou em 13/11/2014. Até 3/5/2015.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO