Literatura

Drauzio Varella fala sobre sua experiência com maratonas em livro

Correr, nova obra do autor do best-seller Estação Carandiru, será lançado nesta segunda (25)

Por: Veja São Paulo

Drauzio Varella
Drauzio Varella no Michocão, onde faz suas corridas: livro sobre o tema (Foto: Mario Rodrigues)

Conhecido desde os tempos em que começou a tratar dos primeiros casos de Aids no país, em meados da década de 80, o oncologista Drauzio Varella conquistou mais notoriedade a partir de 1999, ao lançar o best-seller Estação Carandiru, sobre sua experiência com atendimento de presos na maior cadeia do Brasil. O livro chegou às telas em 2003 na forma de um longa dirigido pelo cineasta Hector Babenco. Na próxima segunda (25), Varella estará na Livraria Cultura do Conjunto Nacinal às 19h30 para a noite de autógrafos de sua nova obra, Correr.

+ Como a corrida pode melhorar seu desempenho no trabalho

​No trabalho, ele conta sua experiência pessoal com a prática de cooper. Ele iniciou na modalidade tarde, aos 50 anos (está hoje com 72). Na época, era visto com frequência aos domingos no Minhocão, no centro. Por volta das 7h30 da manhã estava a postos no local. Nas duas horas seguintes, atravessava o elevado diversas vezes, de ponta a ponta, sem parar. O fôlego foi aumentado e o médico calcula ter participado já de vinte maratonas. O tempo sagrado para os treinamentos é encaixado dentro de uma apertada agenda profissional, que inclui trabalhos voluntários em presídio, atendimento em seu consultório três dias por semana, gravações para a TV Globo e uma coluna para a Folha de S.Paulo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO