Cinema

Quatro documentários nacionais com personagens comuns

Confira abaixo as salas e os horários de exibição

Por: Miguel Barbieri Jr.

Por Que Você Partiu?
'Por Que Você Partiu?': eles deixaram seu país e sua família para tentar a sorte em um continente diferente (Foto: Divulgação)

Por que Você Partiu?: o Reserva Cultural 3 exibe o comovente retrato de seis chefs que se mudaram da França para o Brasil. Entre os relatos está o de Erick Jacquin (foto). O cozinheiro fala da vida pessoal enquanto a câmera do diretor, o também francês Eric Belhassen, o segue pelos bastidores de seu restaurante. Há ainda depoimentos dos parentes dos protagonistas que vivem na França. 

O Renascimento do Parto
'O Renascimento do Parto': o parto na banheira (Foto: Divulgação)

O Renascimento do Parto: o casal da foto está feliz porque a mãe teve um parto normal. Em debate polêmico, o registro de visão unilateral, em cartaz desde o início de agosto no Frei Caneca 4, traz à tona o alarmante crescimento do número de cesarianas no Brasil — elas representam 52% dos partos. Há depoimentos contundentes de gestantes obrigadas a fazer a operação e de médicos contrários à prática.

Repare Bem
'Repare Bem': Denise Crispim (Foto: Divulgação)

Repare Bem: portuguesa radicada em Paris, a atriz e diretora Maria de Medeiros foi atrás de duas mulheres traumatizadas pela ditadura no Brasil. Em Roma, a realizadora encontrou Denise Crispim (foto), que saiu do país e se exilou no Chile após se envolver na luta armada. A filha dela, Eduarda, mora em Amsterdã e ressente-se por não ter conhecido o pai. O filme continua no Frei Caneca 4. 

A Alma da Gente
'A Alma da Gente': projeto de dança com adolescentes moradores da Favela da Maré (Foto: Divulgação)

A Alma da Gente: em 2002, o coreógrafo Ivaldo Bertazzo deu início a um trabalho com sessenta adolescentes do complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro. A dupla de diretores Helena Solberg e David Meyer seguiu alguns deles por uma temporada e os reencontrou, dez anos depois, para saber qual proveito tiraram da experiência com a dança. A fita segue no Frei Caneca 4. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO