Comidinhas

Docerias, cafeterias e hamburguerias que ficam perto do metrô

Selecionamos 26 casas que dispensam o uso de carro para chegar ao endereço 

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Em tempos de crise gorda e vacas magras, encontrar lugares bons com comidinhas baratas é sempre um alívio. Para a carteira e para o estômago, é claro. Melhor ainda se esses endereços ficarem bem pertinho do metrô.

Para facilitar a vida, estão reunidas 26 próximas às estações em vários pontos da cidade. Assim, aquela quantia gasta com estacionamento poderá ser usada para pedir mais um doce ou um quitute extra. Só não esqueça de checar o horário de funcionamento do transporte público para não perder a viagem.

 

BRIGADEIRO 

II Pastaio: o número de massas disponíveis para pronta entrega nesta tradicional loja é sempre limitado, embora o catálogo da marca seja grande. Boas escolhas, o ravióli de mussarela de búfala e o fagotto recheado com filé-mignon (R$ 74,00 o quilo de cada uma).

 

CONSOLAÇÃO

Taquería La Sabrosa Cocina de México
Tortilha de trigo recheada de carne com maionese misturada a creme azedo, pimenta chipotle, repolho e vinagrete pico de gallo (Foto: Fernando Moraes)

Taqueria La Sabrosa Cocina de México: a localização é um dos pontos altos desta casa de Hugo Delgado, dono também do restaurante Obá. E o melhor: na qualidade, as comidinhas latinas superam ainda mais a facilidade de acesso ao concorrido endereço. O cliente faz o pedido no balcão guiado pelos atenciosos atendentes e pela lousa gigante na qual estão escritos os itens do menu.

 

FARIA LIMA 

Mocotó Café
Dadinhos de tapioca: entre os clássicos “importados” da casa-mãe (Foto: Ligia Skowronski)

Comedoria Gonzales: quem comanda o espaço localizado dentro do Mercado Municipal de Pinheiros é o chef boliviano Checho Gonzales, um dos idealizadores da pioneira feira de comida de rua O Mercado. Mesmo que o cardápio, pintado numa lousa na parede, seja rotativo, há boas pedidas que estão sempre por lá. Do forno, por exemplo, saem galeto em especiarias e costelinha suína que descola facilmente do osso de tão macia (R$ 17,00 cada um).

HM Food Café: salão de beleza, galeria de arte, oficina de motocicletas. O Studio Dama é um endereço multifuncional em Pinheiros cheio de atributos, mas só o cafezinho já faz valer a visita. Instalado logo na entrada do espaço, o modernos o HMFood Café foi aberto em junho por Hesli Carvalho e Murilo Nogueira, dupla de entusiastas da bebida que elegeu oblend da marca Kento Café para preencher as xícaras. 

Mocotó Café: a Zona Oeste ganhou um pedacinho de Mocotó. Aberto em dezembro, o café de Rodrigo Oliveira ocupa um pequeno boxe do Mercado de Pinheiros, ainda mais despretensioso e sem as filas da casa-mãe, da Vila Medeiros — ao menos por ora. Em pratinhos descartáveis, são servidas algumas das ótimas receitas do chef, caso do copiadíssimo dadinho de tapioca (R$ 16,00; dez unidades).

 

+ Bares que ficam perto do metrô

 

FRADIQUE COUTINHO 

Brigadeiro Doceria & Café: quem lutava para achar uma mesinha disponível dentro ou fora do salão localizado na Rua Padre Carvalho agora pode tentar a sorte também na filial, na Rua dos Pinheiros. A nova loja é um pouco menor que a matriz, mas tem cardápio e decoração idênticos. Na vitrine a atração principal é o ótimo brigadeiro feito com matéria-prima nacional e um toque de mel, ganha variações como pistache, paçoca e nozes (de R$ 3,00 a R$ 3,75 a unidade).

Chianti Chocommelier: o grande barato nesta loja não é apenas comer chocolate bom. Inaugurada no início de 2014 pela publicitária Mariana Triveloni, a casa investe na harmonização de bombons com vinho, uísque e até azeite — esse último vale mais pela curiosidade.

Coffee Lab: à primeira vista, o cardápio assusta. São muitas descrições sobre as variedades de café — até as coordenadas geográficas de fazendas produtoras você fica sabendo. Opiniões também não faltam. Os degustadores da equipe formada pela especialista e proprietária Isabela Raposeiras escrevem o que acharam de cada uma das safras dos grãos nas embalagens disponíveis para levar para casa.

Da Feira ao Baile
O bolo de brownie com doce de leite (Foto: Cleyton Vieira)

Da Feira ao Baile: de jeitão simples, a casa recebe gente em busca dos bolos expostos na vitrine, como a versão que intercala brownie de chocolate meio amargo com recheio e cobertura de doce de leite, finalizada por um crocante de castanha (R$ 95,00 o quilo). No almoço, servido das 12h às 14h30, é possível encontrar a torta de cogumelos e cream cheese com salada e um cuscuz marroquino (R$ 34,90). 

Fast Berlin: o “fast” do nome da casa não deriva do inglês, mas sim do alemão e quer dizer “quase”. Isso faz sentido em uma casa cujo cardápio capricha em receitas típicas da Alemanha. A panqueca crocante de batata e cebola (R$ 16,00) tem nome difícil de pronunciar — kartoffelpuffer —, mas é bem saborosa.

Meats - Jardim Paulista
Zoiudo: hambúrguer servido só na nova unidade (Foto: Mario Rodrigues)

Meats: inaugurada em fevereiro deste ano, a primeira filial da lanchonetedo chef Paulo Yoller tem uma vantagem considerável sobre a matriz: ali há bem menos filas. A casa ocupa o espaço da extinta hamburgueria Rockets, no Jardim Paulista. No cardápio, as pedidas exclusivas do endereço não perdem em nada para as da casa-mãe

Pastifício Primo: embora a atividade principal seja a de vender massas fáceis de preparar por quilo, todas as unidades fazem muito sucesso na hora do almoço. É quando servem pratos individuais prontos a preços camaradas, como o nhoque (R$ 16,99) ou o ravióli de cordeiro (R$ 19,99), servidos em uma embalagem feita de bambu biodegradável com fatias de pães ao lado. 

Torteria: quando o chef e sócio Fernando Martins abriu esta loja sem fachada, nos fundos de outro imóvel em Higienópolis, confiou que o boca a boca iria compensar a falta de visibilidade. Deu certo e, no início do ano, a marca expandiu seus domínios até o Morumbi, onde funciona uma loja com mais opções de pronta-entrega. A torta de frango picado na faca, dourado na panela e depois finalizado por requeijão e raspas de limões siciliano e taiti, é de fazer concorrência às afetivas tortas de mãe ou de avó que todo mundo gosta de elogiar.

Via Emilia Piadineria: é possível dizer que da cozinha comandada pela chef Lais Duo saem as melhores piadinas da cidade. A receita importada da região da Emilia-Romagna, na Itália, é montada num pão achatado que dá nome ao lanche. Ele é assado apenas na hora do pedido e tem massa feita com farinha de trigo, água, banha de porco e sal.

+ Dez salgados deliciosos que custam menos que dez reais

 

LIBERDADE

Yoka: a disputa pelas poucas mesas do salão é grande. Mas, depois que seu pedido chegar, você não vai se importar de abocanhar os crocantes pastéis em pé no balcão. De massa sequinha, os sabores são, na maioria, triviais, como carne e queijos branco ou mussarela (R$ 6,50 cada um). O atendimento e a acessibilidade são dois pontos positivos: há cardápios em inglês, japonês e braile.

 

MARECHAL DEODORO

Conceição Discos & Comes
Simples e encantador: pão de queijo recheado de pernil a cavalo (Foto: Fernando Moraes)

Conceição Discos & Comes: a chef Talitha Barros está sempre atrás do balcão preparando os pedidos — um de cada vez. Por isso, costuma haver uma pequena demora, compensada pelos resultados. Dos clássicos da cidade, a cozinha faz uma deliciosa versão do sanduíche de pernil e ovo frito montado no pão de queijos curado e fresco (R$ 19,00).

Pinati: o cardápio segue os preceitos da culinária kosher. Isso quer dizer que, entre outros cuidados, não se misturam derivados de leite e carne. Mas mesmo quem não é judeu acaba fisgado pelo ótimo tempero dos quitutes. Os sanduíches são feitos em pão pita ou lafa, de produção própria, e levam tomate, pepino em cubos, homus, tahine, repolho e picles — basta escolher entre faláfel, frango grelhado, ou cafta.

 

PAULISTA E REPÚBLICA

Hamburgueria do Sujinho: unidades perto da Paulista e da República: O sucesso do endereço não se deve a nenhum jeito mirabolante de fazer sanduba. Pelo contrário, sua fórmula é bem simples: um hambúrguer grelhaso sobre carvão, suculento por dentro, vendido a preço convidativo. A carne surge em três tamanhos (80 gramas, R$ 9,99; 160 gramas, R$ 13,99; e 250 gramas, R$ 18,54) e pode receber mais de trinta complementos.

+ Nove endereços para tomar chocolate quente

 

PINHEIROS

Aro 27
Aro 27: bike café oferece comidinhas e serviços para ciclistas (Foto: Divulgação)

Aro 27 Bike Café: o pequeno sobrado localizado próximo ao metrô Pinheiros consegue encher os olhos de qualquer ciclista. Além dos acessórios e dos diversos modelos de bike expostos nas paredes, o espaço oferece um mix de serviços com oficina, estacionamento, vestiário e café.

 

SÃO BENTO

Comer e Beber 2013 - doceria - Casa Mathilde
Casa Mathilde: delícias portuguesas no centro (Foto: Mario Rodrigues)

Casa Mathilde Doçaria Tradicional Casa Portuguesa: Sem dúvida, faz um dos melhores pastéis de nata (R$ 6,80) da cidade. Envolto em uma massa extremamente delicada, o doce aqui tem um recheio quase cremoso, que escorre na primeira mordida

Padaria do Mosteiro de São Bento: a portinha que dá acesso à loja do mosteiro, na região central da cidade, em nada se parece com o amplo salão que funciona nos Jardins. Mas há algo em comum nos dois endereços: são padarias para passar e levar os bolos e pães para viagem, pois não há mesinhas para sentar ou tomar um café.

Casa Godinho: declarado Patrimônio Cultural Imaterial da cidade em 2012, este empório de secos e molhados foi inaugurado no ano de 1888, na Praça da Sé. Em 1924, passou a funcionar em um prédio da Rua Líbero Badaró, onde está até hoje. O nobre bacalhau Gadus morrhua (R$ 52,80 o quilo, desfiado), sempre muito requisitado, fica logo na entrada. 

 

Cafezal Cafés Especiais: a localização por si só já valeria a visita: o majestoso prédio do Centro Cultural Banco do Brasil, datado de 1901. De quebra, a quem senta ali antes ou depois de conferir as exposições é servido um ótimo expresso. Para esse método de extração, encontram-se disponíveis grãos paulistas, da Fazenda Pessegueiro, e mineiros , da Chapadão de Ferro e Fazenda Mantissa — estes de acidez mais pronunciada.

 

SUMARÉ

Torra Clara Café: o casal de proprietários, Douglas Siqueira e Danielle Tsuzukibashi, tem predileção pelos grãos que ficam menos tempo em altas temperaturas. A técnica da torra clara preserva a acidez natural e gera notas suaves e frutadas na bebida. Para provar no balcão ou nas poucas mesinhas do pequeno salão, peça o exclusivo e equilibrado blend de catuaí-amarelo com bourbon amarelo desenvolvido pelo produtor e torrefador Hugo Wolff, de Ibiraci (MG).

+ Sete 'pecados' gastronômicos que todo paulistano deve cometer

 

VILA MADELENA

Kebab Salonu: após um hiato de três anos, o único representante da culinária turca na cidade reabriu as portas no fim de 2014. O novo espaço, em um desses shoppings de rua, é ainda menor que o restaurante que funcionou na Rua Augusta e os pedidos, agora, são feitos direto no balcão. É bom fcar atento aos horários das fornadas das esfihas: às 12h, 16h e 18h.

Kebab Salonu - Vila Madalena
Kebab de picanha de cordeiro (Foto: Fernando Moraes)

Stuzzi Gelateria Italiana: na matriz que fca na Vila Madalena, acomodado nas mesinhas em frente à casa ou na varanda lateral, dá para passar momentos aprazíveis sem olhar para o relógio. Antes, porém, todos vão até o interior escolher os bonitos gelados da marca, que tem como sócio o sorveteiro Alexandre Scabin. Creme de queijo mascarpone com limão-siciliano, Nutella, doce de leite, pistache e mix de castanhas estão entre as alternativas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO