Noite

Pole é atração de festival que traz tendências da música eletrônica

Novas Frequências acontece pela primeira em São Paulo, no Beco 203. VEJA SÃO PAULO conversou com o produtor alemão

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

DJ Pole festival novas frequências
DJ pole: entre as atrações de sábado do Festival Novas Frequências (Foto: Divulgação)

Festival que busca conectar o público com a vanguarda da música eletrônica, o Novas Frequências aterrissa pela primeira vez em São Paulo no sábado (8), paralelamente à segunda edição no Rio, onde se encerra no domingo (9). Em uma versão reduzida, no Beco 203, tem no line up três das principais atrações do original: os britânicos Actress e Hype Williams e o alemão pole (assim mesmo, com inicial minúscula). Conhecido por suas experimentações em faixas de minimal que preservam ruídos ambientes, pole conversou com VEJA SÃO PAULO sobre a expectativa em relação à sua apresentação e a primeira vez na cidade. Confira.

VEJA SÃO PAULO - Este festival tem um público bem específico – e exigente. O que você espera encontrar?

pole - Eu espero ser capaz de oferecer um show interessante e que vai surpreender o público, tanto no Rio quanto em São Paulo. É minha primeira vez no Brasil, eu só posso ficar inspirado e motivado para tocar.

O que você sabe sobre a noite paulistana?

Para ser honesto, eu não falei muito com ninguém sobre São Paulo ainda. Eu só quero conhercer gente interessante, fora as que eu já conheço. Eu vou ficar apenas um noite na cidade e eu quero muito ver tudo o que for possível - e eu acho que não vai ser muito. Talvez um bom restaurante e um bar legal depois da apresentação?

O que está tocando no seu iPod atualmente?

Nada, ele quebrou dias atrás [risos]. Mas ultimamente tenho escutado raggae, som que fazia tempo que não ouvia. Quem voltou também no meu aparelho de som foi um artista chamado Moondog e jazz. E tudo isso é bem inspirador... Eu sempre variei muito o meu gosto musical e o que eu ouço.

O que sabe de música brasileira?

Eu conheço um pouco de samba, maracatu, lambada, mas não tenho um conhecimento muito profundo. Estou tentando descobrir cada dia mais enquanto estou por aqui. Tenho esperança de encontrar muita coisa boa porque a viagem de volta para casa será bem longa no domingo.

Como será este novo projeto que será lançado em 2013? O que podemos esperar dele? (O produtorançará um prólogo da trilogia de EPs Waldgeschichten)

O novo projeto será bem aconchegante, profundo e com muito grave. Seguindo a linha da série Waldgeschichten, com a mesma qualidade da trilogia antiga. Muito bom de ouvir e viajar, como um guia para longas jornadas, algo para sonhar enquanto está na estrada.

Fonte: VEJA SÃO PAULO