Especial

Roteiro da diversão em São Paulo por até 50 reais

Quinze personalidades da cidade aceitaram o desafio de montar pacotes de lazer sem ultrapassar esse orçamento

Por: Giovana Romani e Nathalia Zaccaro [colaboraram Carolina Giovanelli, Carol Pascoal, Dirceu Alves Jr., Isabella Villalba e Jonas Lopes]

Capa 2228 - abre
(Foto: Lucas de Pádua)

Já virou assunto do almoço de domingo em família e conversa de bar: os preços de produtos e serviços em São Paulo estão cada vez mais altos. A percepção geral foi comprovada duas semanas atrás, quando a consultoria Mercer divulgou o ranking dos lugares mais caros do mundo para viver. Entre as 214 cidades analisadas, nossa capital saltou da 21ª posição em 2010 para a décima neste ano. Ela supera Londres, Milão, Paris, Nova York e Roma. Por aqui, não raro, paga-se uma pequena fortuna para jantar em um restaurante badalado ou para assistir a uma peça de teatro bem recomendada. Combinar os dois programas em um sábado à noite, então, pode causar estragos na conta bancária.

Apesar dos dados preocupantes, o cenário não precisa ser assim tão catastrófico. Basta usar a criatividade a serviço da diversão. Para ajudá-lo nessa tarefa, VEJA SÃO PAULO pediu a quinze personalidades que montassem pacotes de lazer gastando no máximo 50 reais. Entre as sugestões de pessoas como o apresentador Rodrigo Faro, a atriz Bárbara Paz e o cineasta Cao Hamburger estão parques, museus, exposições, bares, restaurantes, baladas... De clássicos da metrópole, como o Mercadão, no centro, a novidades alternativas, como a Casa Fora do Eixo, na Liberdade, há opções para estilos variados.

Em cada cálculo, levaram-se em conta as despesas por cabeça e, em caso de estabelecimentos com serviço, os 10% foram incluídos no valor final. Ficaram de fora da soma gastos extras como transporte, estacionamento ou valet. As desculpas para passar o dia em casa acabaram. Bom passeio!

Fonte: VEJA SÃO PAULO