Mistérios da Cidade

Discoteca do CCSP disponibiliza o acervo de Ronoel Simões ao público

Até o momento, foram enumerados 8 550 discos, 7 000 CDs, 800 cassetes e 120 fitas de rolo; visitas são feitas com agendamento

Por: Maurício Xavier (com reportagem de Ana Luiza Cardoso)

DISCOTECA CCSP
Acervo de Ronoel Simões fica em uma sala exclusiva na Discoteca Oneyda Alvarenga (Foto: Leo Martins)

A cada década, em média, a Discoteca Oneyda Alvarenga, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), amplia seu catálogo com uma grande aquisição. Uma das conquistas mais celebradas foi o arquivo do músico e colecionador Ronoel Simões, morto em 2010.

O material dele foi comprado por 130 000 reais. Guardado em uma sala exclusiva, o acervo está sendo analisado por quatro curadores da instituição — até o momento, eles enumeraram 8 550 discos, 7 000 CDs, 800 cassetes e 120 fitas de rolo. Esse volume acaba de ser posto à disposição do público, que pode acessá-lo por meio de visitas agendadas.

+ Teatro no Raposo Shopping homenageia Irene Ravache

Confira duas de suas preciosidades:

› Coleção de mais de dez gravações em acetato do compositor e violonista paulistano Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto, todas da década de 50

› Disco de Os Três Sustenidos, um dos primeiros trios de violão do país, gravado por Simões nos anos 50 e com músicas como Cruzeiro.

DISCOTECA CCSP
Simões tinha uma coleção de discos em acetato do compositor e violonista paulistano Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto (Foto: Leo Martins)

Fonte: VEJA SÃO PAULO