Política

Dilma diz que não vai renunciar: "Não vou cair"

Presidente afirma que não há base para que seja retirada do cargo e que opositores têm atitude golpista 

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

 

 

Com reprovação de quase 70% dos brasileiros e no auge de uma grave crise política, a presidente Dilma Rousseff desafiou aqueles que exigem seu impeachment. “Eu não vou cair. Não vou, isso aí é moleza, é luta política”, afirma a petista em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo publicada nesta terça-feira (7). "Não tenho culpa no cartório."

+ Avaliação do governo Dilma é a pior desde a redemocratização

+ Dilma será avó pela segunda vez

Apesar da forte pressão de opositores para que deixe a Presidência da República, Dilma disse que não há base para tirá-la do cargo. “Para tirar um presidente, tem que explicar por que vai tirar. Confundiram seus desejos com a realidade. Ou tem uma base real. Não acredito que tenha base real”, afirmou. “Se tem uma coisa que não tenho medo é disso”, ressaltou dizendo que trata-se de atitude golpista.

Na entrevista, Dilma também falou sobre o boato de que havia tentado se suicidar. "Eu não quis me suicidar na hora que eles estavam querendo me matar lá [na cadeia, durante a ditadura militar], a troco de que eu quero me suicidar agora?".

+ Confira as últimas notícias

Questionada sobre a investigações da Operação Lava Jato, que colocam em xeque as doações para sua campanha eleitoral, a presidente afirmou que as acusações são “estranhas”. “Porque, para mim, no mesmo dia em que eu recebo doação, em quase igual valor o candidato adversário recebe também. O meu é propina e o dele não?”, questionou. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO