Etiqueta

7 dicas de como se comportar com o seu pet em locais públicos

Bares, restaurantes e shoppings aceitam a presença dos bichinhos, mas as regras de boa convivência devem ser seguidas à risca

Por: Carolina Romanini

Etiqueta na praia - ilustração com cachorro
Ilustração mostra dono passeando com o cachorro na praia: as regras de etiqueta valem para todos (Foto: Lucas Padua)

Não faz muito tempo, os visitantes do shopping Villa Lobos presenciaram uma confusão protagonizada por duas clientes e seus cachorros. Os animais das respectivas senhoras engataram uma briga que acabou sem nenhum ferido, mas com uma série de ofensas entre as donas.

A maioria dos estabelecimentos da capital já aceita a presença de cães e gatos em suas depedências - no caso dos shoppings, em especial, eles podem acompanhar os donos desde que não cheguem perto dos elevadores ou da praça de alimentação -, mas é imprescindível que tanto os bichinhos como os seus donos saibam se comportar em público.

Veja a seguir sete regras de boa convivência para passear com o seu bichinho sem perder a classe:

1. Tenha sempre o seu cão na coleira e em uma distância segura o suficiente para prendê-lo caso outro cachorro, ou mesmo uma criança distraída, cruze o seu caminho

2. Cachorros de grande porte e de raças consideradas violentas devem usar focinheira. Ainda que o seu rotweiller seja um doce em casa, as pessoas podem se sentir ameaçadas perto dele

 3. Você pode tratar seu pet como se fosse da família, mas não deve obrigar ninguém a pensar como você. Portanto, não coloque animais sobre mesas ou poltronas sem que seja permitido

 4. Respeite os limites da área estabelecida para clientes com pets. Se o restaurante, por exemplo, diz que os cachorros não são bem-vindos no salão principal, não insista

 5. Dentro dos shoppings, os bichinhos estão liberados para circularem pelos corredores, mas dentro das lojas cabe a cada uma delas decidir se aceita ou não a presença dos pets. Seja educado e pergunte sempre quais são as regras antes de deixar o seu bichinho entrar

 6. Tenha sempre em mãos um saquinho caso seu animal faça alguma sujeira (o ideal é que ele saiba se comportar). Limpar a sujeira que seu animal fez não é obrigação das faxineiras de nenhum estabelecimento

 7. Seja sempre educado e não ache que todo mundo tem que ser simpático ou que goste da presença do seu amiguinho, afinal, ele ainda é minoria ali.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO