ABASTECIMENTO

Especialista ensina a fazer reuso de água em tempos de crise

Com pequenas mudanças na rotina, é possível reutilizar o líquido para as mais variadas tarefas

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Com as represas do estado registrando níveis cada vez mais críticos, resta à população encontrar saídas para driblar a falta de água na capital.

 + O drama da crise hídrica em São Paulo

Com ações simples no cotidiano, como utilizar um copo na hora de escovar os dentes ou reaproveitar a água da máquina de lavar, é possível economizar. O consultor ambiental e advogado especializado em meio ambiente Alessandro Azzoni responde algumas questões nessa área:

- Como utilizar água do banho para outros fins?

Quem mora em casa e tem acesso ao ralo do banheiro pode fazer uma ligação direta do cano que levaria a água para o esgoto. Basta desconectar essa parte e fazer uma conexão paralela que levará a água para um galão. É importante fazer um filtro para evitar que sujeira, como fios de cabelo, escorram junto. Quem não conseguir realizar a operação, pode pedir a ajuda de um encanador, pois o procedimento é simples e não requer uma reforma no sistema hídrico da residência.

- Em que momento eu posso utilizar essa água?

O ideal é que essa água seja usada em tarefas de limpeza, como lavar o quintal, dar um banho em seu animal, jogar no vidro do carro e na própria limpeza do banheiro.

- Como economizar no banho?

Além de reduzir o tempo, quem usa ducha pode optar pela substituição do aparelho por um sistema que chamamos de arejador. Ele possui uma borracha na parte interna que faz com que os fios de água sejam mais finos que o tradicional. A diferença comparada com uma ducha tradicional é totalmente interna e ao contrário do que se imagina a pressão do chuveiro não diminui por conta dos fios mais finos.

- Chuveiros que funcionam a gás gastam mais água?

Normalmente esse sistema muito utilizado em prédios costuma demorar mais para esquentar a água. Nesse caso, até que ela fique na temperatura ideal, coloque um balde embaixo do chuveiro. Pelo fato dela estar limpa, é possível utiliza-la para lavar as roupas íntimas, por exemplo.

- Na hora de escovar os dentes, como economizar?

A dica é deixar um copo de água ao lado da pia e enchê-lo quando for escovar os dentes. Um recipiente de 200 mililitros é o suficiente para enxaguar a boca e fazer dois gargarejos durante o processo.

- Devo dar menor descargas em casa?

Uma boa mudança é substituir as instalações de parede por caixas acopladas. Cada descarga com a caixa acoplada consome em média 6,8 litros, contra os 20 litros do sistema de parede.

- É possível aproveitar água de cozimentos de alimentos?

Pode ser usada para desengordurar pratos e panelas, caso ela ainda esteja quente, pois costuma ter dejetos de alimentos.

- Como economizar na hora de lavar a louça?

Uma torneira aberta por dezoito minutos gasta quase 300 litros de água. Abrir menos a torneira é uma saída para driblar o problema e economizar. Para isso, deixe dois recipientes na pia, um com água limpa e outro com água e detergente. Molhe a louça no segundo e em seguida coloque no primeiro. Quem não tem muito espaço para deixar duas vasilhas pode ensaboar tudo primeiro e depois enxaguar de uma só vez.

- Como direcionar a água que escoa de pavimentos domésticos, como calha, por exemplo?

É possível fazer uma ligação da calha com um recipiente, como um tambor. Como grande parte da "sujeira" da água acaba sendo folha ou poeira, o filtro fica mais simples. Esse conteúdo pode ser usado também para limpeza de quintais, água de descarga, regar plantas, limpar vidros, etc.

- A água da máquina de lavar pode ser reutilizada?

É um dos formatos mais simples de economizar, pois as máquinas possuem uma mangueira que joga todo o conteúdo usado para a lavagem em um taque ou algo do tipo. Nesse caso, coloque o tubo em baldes ou um galão e use para lavar panos de chão e tapetes, por exemplo, ou até mesmo partes externas, como quintais e garagens.

- A água da chuva pode ser utilizada?

Pode ser usada para tudo, menos consumo humano. Em cidades mais afastadas dos centros urbanos é até possível ser consumida, no caso de ser colhida diretamente do céu. Nesses casos, é possível tomar apenas nos casos em que ela seja devidamente filtrada ou fervida. De preferência, após um tratamento específico.

Fonte: VEJA SÃO PAULO