Moda

Dicas de como usar botas e não fazer feio

Com a chegada do inverno, os calçados fechados de cano longo ganham as ruas. Mas é preciso cuidado para não errar no figurino

Por: Sara Duarte - Atualizado em

Basta a temperatura cair um pouquinho para as mulheres saírem em disparada tirando suas botas do armário. Modelos sensuais com salto agulha, botinhas de cano curto, as clássicas montarias (aquelas de linhas retas, que vão até os joelhos) e mesmo as irreverentes galochas espalham-se pelas ruas. Mas nem todas as paulistanas acertam o passo. A pedido de Veja São Paulo, a consultora de moda Manu Carvalho, a estilista Cris Barros e a designer de sapatos Paula Ferber analisaram alguns looks fotografados na semana passada na Rua Oscar Freire e no Shopping Pátio Higienópolis. Elas dão dicas de como ficar bem com esse (perigoso) acessório de inverno e apontam as combinações certas para cada modelo.

O hit da temporada é o modelo montaria com bico arredondado, salto baixo e solado fino. Para quem prefere um estilo mais leve e informal, a melhor pedida é a bota flat, com sola de borracha e cano franzido. "Ela é muito versátil e prática", explica Manu. "Vai bem com jeans skinny, minissaia, legging e short." Mas atenção: bota por fora da calça pede jeans skinny stretch, aquele beeeeeem justo. Caso contrário, surge um amarfanhado horrendo na altura dos joelhos. Sucesso nas passarelas, a botinha de cano curtíssimo, chamada ankle (tornozelo, em inglês) boot, tem se revelado um mico. "É um sapato para a noite, mas há quem teime em usá-lo de dia", conta Paula Ferber. "Só fica bem em mulheres altas e magras", diz Cris Barros. Outra aposta da estação, as multicoloridas botas de chuva emborrachadas dividem opiniões. "A galocha é uma peça lúdica, que deixa o visual descontraído mesmo na balada", afirma Manu. Cris Barros se mostra bem menos entusiasmada: "Só tem serventia no campo".

Fonte: VEJA SÃO PAULO