Esporte

Dia da Independência Corintiana vira lei em São Paulo

Criadores do projeto comemoram, enquanto vice-presidente da Câmara acha irrelevante

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

Corinthians_campeao
A homenagem faz referência ao jogo da final da Libertadores de 2012 (Foto: Divulgação)

Os corintianos da cidade de São Paulo acabam de ganhar uma data para chamar de sua. Nesta quarta (15) foi aprovado na Câmara Municipal o projeto de lei 15.741 que cria o Dia da Independência Corintiana, incluindo 4 de julho no calendário oficial de eventos da capital.

+ Uniforme comemorativo do São Paulo não agradou

A escolha da data faz referência ao jogo da final da Libertadores de 2012, quando a equipe conquistou o título inédito na história do clube, após vencer o time argentino Boca Juniors. Coincidentemente, o projeto foi aprovado no dia em que ambos disputam uma vaga nas quartas de final do mesmo campeonato.

A proposta criada pelos vereadores David Soares (PSD), Goulart (PSD) e Juscelino Gadelha (PSB) foi aprovada pelo presidente da Câmara Municipal, José Américo (PT). Por causa dos pareceres favoráveis das comissões de Justiça, Educação e Finanças, a proposta não precisou ser votada no plenário.

Associado da torcida organizada Gaviões da Fiel e grande torcedor do Timão, o vereador Goulart esteve em todas as partidas do time na Libertadores de 2012 e disse ter sido chamado pelos companheiros da Câmara no dia seguinte à conquista do título para assinar o projeto.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

“Queriam fazer algo para eternizar essa vitória. Nós corintianos nunca vamos esquecer essa data e temos que comemorar anualmente. A partir daquele dia, fomos exorcizados, estamos libertados”, comemora o vereador, que diz não se opor a ideia de nenhum outro time fazer o mesmo, “mas criar um dia para eles, já é uma outra história”.

Outro dos fundadores do projeto, o vereador David Santos justifica a proposta como uma homenagem aos 30 milhões de brasileiros que não possuíam o título da Libertadores da América em seu currículo. “Parabenizo também aos atletas que dignamente conquistaram o primeiro título intercontinental posteriormente pelo clube. Como flamenguista, apoio a nação corintiana”.

+ Obras em dois grandes estádios passam por dificuldades

De acordo com o vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Marco Aurélio Cunha, a data não influencia em absolutamente nada na vida dos paulistanos e é "irrelevante" para o calendário oficial. "Essa passa a ser mais uma, assim como existe Dia do Perdão, Dia do Preto Velho, Dia do Milagre de um santo qualquer. Existe uma porção de assuntos relevantes e outros que não interessam tanto. Pode atingir um número de pessoas, mas é isso."

Em relação a criação de uma data para o time do São Paulo, onde Marco foi dirigente de futebol e esteve com a equipe nas conquistas da Libertadores e do Mundial de 2005, além do tricampeonato brasileiro 2006, 2007 e 2008, o vereador é direto. "Temos muitas conquistas e isso já iria encher um calendário inteiro, não ia ficar em uma data só."

No calendário da cidade, o dia 1º de setembro já é considerado o Dia do Corinthians, quando o clube foi fundado em 1910. Já o dia 13 de outubro é considerado o Dia do Torcedor Corinthiano. Sendo assim, 4 de julho passa a ser o terceiro dia oficialmente dedicado ao time no calendário oficial da cidade.

Fonte: VEJA SÃO PAULO