Aventura no céu

Dez razões para visitar Boituva

Voos de balão e saltos de paraquedas são os principais atrativos da cidade, localizada a 117 quilômetros da capital. Mas há também bons passeios para a família

Por: Jennifer Detlinger - Atualizado em

Localizada a 117 quilômetros de São Paulo, a cidade de Boituva tornou-se um destino certo para aventureiros e recebe muitos paulistanos, principalmente nos fins de semana. Parte deles é atraída pelos balões que colorem o céu logo de manhãzinha: lá do alto, com a cidade a seus pés, muitos comemoram o aniversário, fazem pedido de casamento ou, simplesmente, brindam a vida. A natureza e o clima privilegiado da região também são propícios a saltos de paraquedas - ambas as atividades são realizadas no Centro Nacional de Paraquedismo. Ainda para os adeptos de esportes radicais, outra atração é a Pousada Mirante, que reúne rafting e campo de paintball. 

Como praticamente toda cidade interiorana, Boituva também proporciona passeios mais tranquilos, a exemplo do Museu do Tropeiro, dos pesqueiros e da fazenda onde é possível degustar e ver as etapas de produção de uma cachaça local. Para quem vai em família, o município com cerca de 50 000 habitantes conta com zoológico, além de um parque ideal para fazer caminhadas à tarde e brincar com as crianças no playground. Na volta pela Castelo Branco, a dica é dar um pulo no Catarina Fashion Outlet, complexo que abriga mais de cem lojas, para conferir bons descontos que fazem a viagem valer ainda mais a pena. Confira a seguir um roteiro com dez programas para aproveitar o melhor do destino:

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

1. Passeio de balão: é daquelas experiências únicas, que só se tem uma vez na vida. Portanto, não economize na hora de escolher uma boa agência para realizar o voo: os preços começam em 330 reais por pessoa. A maior de Boituva é a Escola Brasileira de Balonismo, que proporciona voos de seis, oito e até doze pessoas no cesto. Para voar, é preciso estar no Centro Nacional de Paraquedismo por volta das 6 horas da manhã, horário em que o céu ainda está escuro e, dependendo da época do ano, um tanto frio. Mas não se preocupe: pouco tempo após o embarque, o calor do maçarico aquece os passageiros e o sol começa a aparecer no horizonte, criando uma vista incrível que contrasta com o colorido dos muitos balões presentes no céu. O passeio dura cerca de 1 hora e percorre 8 quilômetros sobre o município, entre campos de plantação e fazendas. Após o pouso, os passageiros brindam com espumante antes de embarcarem na van rumo a Chácara Samambaia, que os recebe para um completo café da manhã. Quem leva: Escola Brasileira de Balonismo | Telefone: (15) 3363-7602. www.voodebalao.com. | Aeromagic: (11) 2684-1206.

+ Brotas: destino de aventura a 250 quilômetros da capital

+ Rafiting, trilha, cachoeira e outras atrações em São Luiz do Paraitinga

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

2. Paraquedismo: para os iniciantes, o mais indicado é o salto duplo (a partir de 350 reais). Preso ao instrutor, é possível saltar de um avião a mais de 3 000 metros de altura e cair a uma velocidade de quase 200 quilômetros por hora.  A aventura no ar dura cerca de cinco minutos, com cinquenta segundos de queda livre, e pode ser registrada em vídeos e fotos pelo próprio instrutor ou um cinegrafista. Fãs de adrenalina fazem a festa na SkyRadical, única agência que proporciona o salto duplo challenge (R$ 675 reais), modalidade em que o passageiro recebe instruções prévias durante 1 hora para realizar manobras durante a queda livre, como curvas, controle da estabilidade e de altura, além de poder pilotar o paraquedas sozinho após aberto. Quem leva: SkyRadical | Telefone: (15) 3363-5007. www.skyradical.com.br. | QuedaLivre: (15) 3263-4861.

3. Chácara Samambaia: distante apenas sete quilômetros do Centro Nacional de Paraquedismo, é uma boa opção para se hospedar antes de praticar as atividades. Peças antigas de decoração como um ferro a carvão e uma máquina Singer conferem um ar rústico ao ambiente do local. Os quartos são simples, mas todos equipados com ar, TV e frigobar. Os hóspedes ainda têm à disposição uma churrasqueira, quiosques, fogão caipira, piscina e parquinho para a criançada. Para não hóspedes, o local oferece um agradável café da manhã no local. O bufê custa 15 reais e inclui pães, ovos mexidos, bolos, frios, doces e bebidas. No almoço, o restaurante monta um bufê por 18 reais de segunda ao sábado e 38 reais o quilo aos domingos. Endereço: SP 129, Km L | Telefone: (15) 3263-1852. www.chacarasamambaia.com.br.

4. Museu do Tropeiro: instalado em um sítio, o local expõe um acervo composto por mais de 700 peças que narram a história dos tropeiros – no passado, eles eram os responsáveis por levar mercadorias de uma região à outra a bordo de mulas e cavalos. Entre as atrações, está o fogão de trempe, com cerca de 150 anos, no qual era feito o típico feijão-tropeiro. A visita precisa ser agendada antecipadamente por telefone. Endereço: Sitio do Zé Bueno, na Estrada Jerivá, 140, Bairro Jerivá. | Telefone (15) 3263-3887 | Entrada gratuita.

5. Pousada Mirante: a área de 10 000 metros quadrados reúne quadras de vôlei e futebol, salão de jogos e piscina. Da lista de atrativos destacam-se ainda o o campo de paintball e o rafting, realizado no município de Cerquilho pela pousada. Afora os esportes radicais, há cavalos para montaria, charretes e estande de tiro com armas de pressão. As diárias para se hospedar em uma das doze suítes equipadas com TV e frigobar é de R$90,00 a R$ 120,00 reais o casal. Endereço: Estrada do Mirante de Boituva, 1000. | Telefone: (11) 99976-6681 e (15) 99789-3158. www.radical.com.br.                                                                    

6. Fazenda do Pinhal: teve início no século XIX e ainda hoje cultiva milho e cana-de-açúcar. Esta última é usada na produção da cachaça Três Coronéis, envelhecida em tonéis de carvalho. e vendida a 20 reais a garrafa com 750 mililitros. No engenho, é possível conhecer todas as etapas da produção de bebida, desde a moagem da cana passando pelo processo de destilação no alambique até a finalização. Endereço: Estrada Municipal Zélia de Lima Rosa, s/nº - Km 8 | Telefone: (15) 3264-1142.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

7. Restaurante The One: Inaugurado em fevereiro de 2014 pelo chef Romeu Vichier e sua esposa, Adriana, o local acomoda até 200 pessoas no salão principal ou no mezanino. Da cozinha variada saem pratos como o espaguete ao molho sugo com camarão, lula, marisco e cheiro verde (42 reais) e a picanha guarnecida de arroz, vinagrete, batata frita e farofa (55 reais). O rodízio japonês contempla desde temakis até shimeji na manteiga por 68,90 reais. A banana flambada com sorvete de creme mais raspas de limão (12 reais) faz o arremate. A carta de cervejas relaciona diversos rótulos, entre eles a Fun Weiss (19,90 reais, 600 mililitros), da cervejaria sorocabana Burgman. Endereço: Avenida Antônio Ângelo Amadio, 361, Centro Empresarial. Rodovia Castelo Branco, Km 114. | Telefone: (15) 3264-1449. www.restaurantetheone.com.br.

8. Parque Egídio Labronici: é ideal para fazer caminhadas à tardinha, seja com os pequenos ou somente um casal. Popularmente conhecido como Parque da Cidade, contempla uma área verde de 30 280 metros quadrados, onde se encontram mananciais naturais e árvores frutíferas e ornamentais. As copas mais altas fornecem uma agradável sombra aos banquinhos instalados na pista de caminhada. Também tem parquinho, uma ponte suspensa e equipamentos para ginástica. Endereço: Endereço: Rua José Amadio,110 | Horário: 6h/22h (sab. dom. e feriados 7h/19h). Te.: (15) 3263-2827.

Doze motivos para ir a Socorro

+ O melhor de São Roque

9. Hotel Boitupesca: misto de hotel, restaurante e pesqueiro, o local com três alqueires de área disponibiliza dez lagos com variados tipos de peixe, como tilápia, tambacu tambaqui e pirarara para pesca esportiva no sistema pesque ou pague e noturna. A primeira é aberta aos visitantes das 6h até às 18h e custa 25 reais por hora. A última fica restrita aos hóspedes, das 17h às 2h. O cardápio do restaurante exibe receitas com pescados, a exemplo da tilápia assada (34 reais o quilo) recheada com bacon, azeitona e farofa com calabresa. As 33 suítes são equipadas com ar, TV e frigobar. Para um casal, a diária sai a 195 reais nos fins de semana. Endereço: Estrada Boituva à Tatuí, Km 22, Trevo Km 122, Rodovia Castelo Branco. | Telefone: (15) 3363-2494.

10. Parque Zoológico Eugênio Walter: uma boa opção para a garotada observar os animais sem enfrentar as costumeiras filas que se formam no zoo da capital paulista. Com 136 000 metros quadrados o local abriga 75 animais de 35 espécies, entre elas o tucano-toco, o mutum grande e o cachorro-do-mato. A maioria dos animais foi levada para o parque após apreensões em cativeiros irregulares. O queridinho do zoo é Chico, um macaco-prego que se aproxima do público tão logo vê uma câmera. Dica aos pequenos: dá para ver o tratador alimentando os animais por volta das 3h30. Endereço: Avenida Pedro Eid, s/nº. | Horário: 8h/16h30 (fecha seg.). Entrada gratuita. | Telefone: (15) 3263-5302.

Como chegar: a cidade fica a 117 quilômetros da capital e é acessada pela Rodovia Presidente Castelo Branco (SP-280). Para quem vai direto ao  Centro Nacional de Paraquedismo, é necessário atenção: saia da Castelo no quilômetro 116 e, mantendo-se à direita, a partir do trevo, pegue a estradinha sentido Iperó. A pequena estrada que dá acesso a Iperó não é das mais sinalizadas. Por isso, fique atento à única placa que indica a entrada do Centro Nacional de Paraquedismo. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO